Da Redação
Do Mais Goiás

Mesmo em meio a dificuldades, Enel recebe prêmio de transparência

Prêmio existe desde 2010 e é resultado de uma parceria da CGU e do Instituto Ethos

Enel nega demissão coletiva de funcionários
Informação sobre demissões durante a pandemia do coronavírus foi publicada no site do Stiueg. De acordo com a nota, o sindicato foi surpreendido com a notícia do desligamento de funcionários sob a alegação de não cumprimento das metas

Mesmo sendo alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), a Enel Brasil recebeu o prêmio Empresa Pró-Ética, certificado Controladoria-Geral da União (CGU). A premiação foi entregue a 26 empresas que, de acordo com o órgão, seguem práticas de combate a fraudes e corrupção, com base na Lei Anticorrupção.

O prêmio é resultado de uma parceria da CGU e do Instituto Ethos. Criado em 2010, é pioneiro na América Latina e tem o objetivo de valorizar a participação ativa do setor privado no enfrentamento à corrupção é um dos motivos para fomentar novas práticas.

CPI da Enel

Os serviços e investimentos da empresa são questionados pela CPI desde o mês de fevereiro. Os parlamentares querem saber se a Enel tem cumprido o contrato firmado com o estado de Goiás.

Na última segunda-feira (16), o parecer de conclusão dos trabalhos foi apresentado na Alego. Nele, o deputado Cairo Salim (Pros), pediu a “imediata implantação de um escritório de crise da Aneel no Estado até a solução completa do problema de energia”. O documento ainda não foi aprovado, pois o deputado Chico KGL (DEM) pediu vistas.

Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal www.EMAISGOIAS.com.br pelo WhatsApp (62) 98272-3896 ou entre em contato pelo (62) 3259-6500