Do Mais Goiás

Mesmo com redução de fluxo, volume de passageiros ainda fica acima do esperado em Aparecida

Houve redução de 38% do fluxo de passageiros no pico da manhã quando comparado ao volume do dia 13 de março

Transporte Coletivo (Foto: Jucimar de Sousa/maisGoiás)
Transporte Coletivo (Foto: Jucimar de Sousa/maisGoiás)

Houve redução em 38% do fluxo de passageiros no pico da manhã desta terça-feira (13) no transporte coletivo em Aparecida. A referência para comparação é a demanda de usuários do transporte público da cidade no mesmo período do dia 16 de março deste ano. Apesar da queda no volume de passageiros, o número ainda é superior ao fluxo esperado para os padrões de isolamento social de 2020.

Gustavo Rodrigues depende do transporte coletivo para ir trabalhar. Sua atividade está incluída no rol de serviços essenciais e por isso ele usa o embarque prioritário no Terminal Garavelo, em Aparecida todos os dias. Gustavo afirma que o fluxo de passageiros no horário de pico realmente diminuiu após a normativa do embarque prioritário. No entanto, após as 7h30, o trabalhador afirma que há aglomeração no transporte coletivo.

“Eu ainda estou dentro do ônibus após as 7h30 e depois desse horário começa a haver aglomeração dentro do veículo, com circulação de passageiros em pé. Também percebo que há muitas pessoas aguardando para entrar na porta dos terminais por volta desse horário”, conta Gustavo. O trabalhador ainda diz que falta fiscalização no Terminal Garavelo, em Aparecida.

No dia 16 de março, o fluxo de transporte de passageiros no pico da manhã, entre 5h e 7h, em Aparecida foi de 7.609 passageiros. No mesmo período desta terça-feira (13), a demanda foi de 4.682 usuários. Este volume ainda está acima da média dos 4184 passageiros que circulavam no município entre março e abril de 2020, quando a Região Metropolitana de Goiânia estava em lockdown. Esta demanda é consideradas como esperada pela RedeMob Consórcio em períodos de isolamento social.

A aferição do fluxo de passageiros em toda Região Metropolitana de Goiânia está sendo feita pela RedeMob Consórcio desde o dia 15 de março, um dia após a Portaria que estabeleceu o escalonamento das atividades econômicas em Aparecida. Neste dia, às 7 h, o fluxo de passageiros foi 104% maior do que o esperado para o pico da manhã em condições de isolamento social.

Fluxo

Na manhã do dia 15 de março, no pico da manhã, os ônibus do transporte coletivo atenderam 6511 pessoas em Aparecida. Dez dias depois, no dia 25 de março, o fluxo de passageiros nos ônibus do transporte público no município foi reduzido a 4503 usuários. O número é próximo ao aferido na manhã desta terça feira (13), com 4682 usuários.

A implantação do embarque prioritário de passageiros pela Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos começou no dia 23 de março. Apesar da redução no fluxo de usuários no transporte coletivo, o volume continua sendo acima do esperado para os padrões de isolamento social de 2020.

O embarque prioritário faz parte de uma normativa da CMTC para conter o avanço da Covid-19. A medida dá prioridade a trabalhadores de serviços essenciais em horários de pico nos Terminais de ônibus da Grande Goiânia. A limitação de embarque está sendo feita por meio de cadastro na plataforma Embarque Prioritário e do sistema de bilhetagem eletrônico.