PARAGUAI | PASSAPORTES FALSOS

Mensagens complicam situação de empresária que ajudou Ronaldinho

Dalia López já tem pedido de prisão decretado. Além do caso dos dois brasileiros, ela é investigada por lavagem de dinheiro


FolhaPress
FolhaPress
Do FolhaPress | Em: 09/03/2020 às 08:39:46

(Foto: Reprodução/Instagram)
(Foto: Reprodução/Instagram)

A esposa do empresário Wilmondes Sousa Lira – que teria levado os documentos falsos a Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Roberto de Assis – Paola Oliveira, entregou à Justiça as mensagens e gravações que demonstram que teria sido Dalia López quem teria se encarregado de produzir e confeccionar os documentos para os brasileiros.

Em sua edição desta segunda-feira (9), o jornal ABC Color revelou parte do conteúdo das conversas. As mensagens de WhatsApp enviadas por López a Oliveira mostravam fotos dos documentos prontos e textos em que comemorava sua influência junto às autoridades que confeccionam passaportes. Ambos foram obtidos ilegalmente, sem os requisitos que são pedidos a qualquer cidadão paraguaio, entre eles, os de comparecer presencialmente no órgão emissor e apresentar uma documentação específica.

As revelações complicam ainda mais a situação de Dalia López, que já tem pedido de prisão decretado. Além do caso dos dois brasileiros, ela é investigada por lavagem de dinheiro. Segundo informou à Folha de S.Paulo seu advogado, Marcos Estigarribia, Lópezse entregaria ainda nesta segunda-feira (9) à Justiça.

Ronaldinho e Assis foram presos preventivamente no Paraguai na sexta-feira (6). De acordo com o Ministério Público local, eles entraram no país usando passaportes falsos.