Cidades

Melhora o estado de saúde de mulher esfaqueada por ex-marido em São Simão

Na última quinta (15), homem desferiu três facadas na mulher, que foi filmada na rua pedindo por ajuda. Hospital informou que vítima está fora de perigo


Fabricio Moretti

Do Mais Goiás | Em: 19/11/2018 às 17:00:25


Vítima de feminicídio pede ajuda na rua após ser esfaqueada (Foto: Reprodução/Facebook)
Vítima de feminicídio pede ajuda na rua após ser esfaqueada (Foto: Reprodução/Facebook)

Na tarde desta segunda-feira (19) o Hospital Municipal de São Simão informou ao Mais Goiás que houve melhora no estado de saúde de Milena Aparecida de Oliveira Silva, 20 anos, esfaqueada na última quinta-feira (15) pelo ex-marido. A mulher “continua internada, mas está consciente e conversando normalmente. Está orientada e fora de perigo”, afirmou a comunicação do local. A vítima completou quatro dias de internação, após ser esfaqueada no tórax, barriga e pescoço.

O caso

O crime ocorreu na última quinta-feira (15). De acordo com Rafael Gonçalves do Carmo, delegado de São Simão, o ex-marido da vítima, Tony Joseph Silva Araújo, 25 anos, confessou tê-la esfaqueado por ciúmes. “Os dois se separaram e ele saiu de casa. Uma pessoa disse a ele que Milena estava com outro homem no bar. Horas mais tarde ele a abordou em uma rua perto da casa em que mora, e a esfaqueou”.

Caída no chão, a mulher pediu ajuda às pessoas que passavam pelo local. “Eu to ficando fraca, me ajuda pelo amor de Deus”, clamava a mulher enquanto uma de suas filhas chorava ao lado. Milena foi socorrida por um motorista que passava pelo local e levada para o Hospital Municipal do município.

Rafael Gonçalves disse não ter colhido o depoimento de Milena e afirmou que Tony – com quem a vítima tem três filhos – tentou fugir.

“Ele foi perseguido por moradores e correu até uma viatura da Polícia Militar porque estava com medo de ser linchado. Tony confessou o crime e contou que a faca utilizada quebrou no último golpe”, contou o delegado.

O homem foi preso em flagrante e deve responder por tentativa de feminicídio.