Tráfico de drogas

Megatraficante que já morou em Goiânia é preso em SP

Goiano, que já teve negócios com Pablo Escobar, tinha planos de comprar uma companhia aérea e construir um submarino para transportar drogas





//

Procurado desde maio do ano passado, data em que a Polícia Federal desencadeou em sete Estados a Operação “Águas Profundas” para desarticular a quadrilha comandada por ele, Mário Sérgio Machado Nunes, de 59 anos, o “Goiano” foi preso por policiais civis na última quinta-feira em um condomínio de luxo no Guarujá, litoral paulista.

Acusado de ser o maior traficante internacional em atividade no Brasil, Goiano tinha projetos para comprar uma companhia aérea e construir um submarino exclusivamente para transportar drogas.

A descoberta de que Goiano, que nos anos 80 manteve negócios com o traficante colombiano Pablo Escobar, morava em Goiânia, aconteceu no início de 2014. Em um sobrado construído em uma grande e confortável chácara no Setor Rosa dos Ventos, Mário Sérgio, segundo apurou a PF, comandava uma quadrilha com ramificações em 30 países e movimentava R$ 5 milhões por semana.

O grupo comandado por Goiano, descobriram os federais, já tinha contratado há três anos um técnico japonês que estava empenhado exclusivamente na construção de um submarino para a quadrilha, que seria usado para trazer a cocaína da Venezuela para o Brasil, e daqui levá-la para a África e Europa. Desde quando a Operação Águas Profundas foi desencadeada, Goiano estava foragido.

PRISÃO

Investigado há três meses pelo Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) de São Paulo, Goiano foi localizado e preso em um imóvel de luxo no Morro do Sorocotuba, em Guarujá, local onde costumava passar os finais de semana. No imóvel, os policiais encontraram munições para armas, documentos falsos e lacres de containers.

Há indícios de que Mário Sérgio estaria usando o Porto de Santos para enviar drogas a 27 países da América, África, Europa, além dos Estados Unidos. Ao prenderem Goiano, policiais constataram que ele passou recentemente por uma cirurgia plástica no rosto para mudar sua fisionomia. O traficante, que estava na lista de procurados da Interpol, já está recolhido no Centro de Detenção Provisória de Pinheiros em São Paulo.