VIOLÊNCIA CONTRA MULHER

Médico suspeito de atirar na namorada fica em silêncio durante depoimento à Polícia

Crime aconteceu na madrugada do dia 25. Márcio Antônio Barreto Rocha é suspeito de tentar matar companheira


Artur Dias
Do Mais Goiás | Em: 29/09/2020 às 19:07:51

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

Márcio Antônio Barreto Rocha, o médico suspeito de agredir e atirar na namorada no estacionamento de um hospital em Goiânia, prestou depoimento nesta terça-feira (29) na Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam). De acordo com a Polícia Civil (PC), Márcio utilizou-se do direito de ficar em silencio e não respondeu nenhuma pergunta.

O médico estava internado em um hospital desde sexta-feira (25), dia do crime. Na manhã desta terça ele foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) e depois para a Deam.

Segundo a PC, o depoimento da vítima e de testemunhas levam a crer que trata-se de um crime de tentativa de feminicídio. Ele também pode ser indiciado por porte ilegal de arma de fogo. A polícia suspeita que ele já possuía a arma há algum tempo e que não a adquiriu para praticar o crime contra a vítima.

Relembre o caso

De acordo com o relato da vítima à Polícia Civil (PC), o crime aconteceu por volta das 5h40. Durante a discussão, Márcio teria sacado um revólver e colocado na boca dela, que se abaixou e segurou no cano da arma. Por causa disso, os dois disparos efetuados atingiram a coxa da namorada e a perna do médico.

A vítima também revelou aos policiais que tudo começou com uma desavença, que terminou em luta corporal. Ela também afirmou que há histórico de agressões, mas que ela não denunciou por medo da influência social e financeira do suspeito.

Imagens de uma câmera de segurança mostram o casal discutindo. Márcio está com a bolsa da vítima na mão, aparente procurando algo e jogando objetos no chão. Em seguida, ele tenta rasgar a bolsa e a joga para longe. Confira vídeo:

Depois disso ela corre para dentro do carro e ele tenta tirar ela de lá puxando pelos cabelos. As últimas imagens registradas mostram ela caída no chão, enquanto uma pessoa aparece para ajudar. Confira: