Do Mais Goiás

Médica que tomou vacina contra covid dá à luz bebê com anticorpos, em Goiânia

Ao Mais Goiás, Carolline Velasco, de 36 anos, revelou ter ficado surpresa e aliviada com a descoberta

Foto: Arquivo pessoal

Uma médica de Goiânia que tomou a primeira dose da vacina contra a Covid-19 deu à luz, no último mês, e descobriu, por meio do teste apropriado, que a filha nasceu com os anticorpos contra a doença do coronavírus. Ao Mais Goiás, Carolline Velasco, de 36 anos, revelou ter ficado surpresa e aliviada com a descoberta.

A médica goiana diz que recebeu a primeira dose do imunizante Pfizer no dia 7 de maio, quando estava com 34 semanas de gestação. Menos de 20 dias depois, em 25 de maio, Carolline entrou em trabalho de parto e deu à luz a pequena Esther, que nasceu prematuramente.

Após o parto, a médica aproveitou que sua bebê seria submetida a testes de rotina e solicitou, também, o sorológico. O que Carolline não esperava era que o resultado da filha seria positivo para anticorpos contra a Covid-19. “Eu não esperava que fosse tão rápido essa imunização, porque a gente espera a partir da segunda dose e eu só tomei a primeira. Quando veio positivo, foi o maior presente”, comemora.

Foto: Arquivo pessoal

No entanto, a mãe de Esther destaca que, mesmo com ela e seu marido, que também é médico, tendo tomado a primeira dose e a filha tendo nascido com anticorpos, todos as medidas de prevenção contra o coronavírus continuarão na família.

Para especialistas, é natural que bebês de mães vacinadas nasçam com anticorpos, mas o fato não seria garantia de completa imunidade contra o coronavírus. Conforme publicação deste ano de pesquisadores norte-americanos na plataforma MedRvix, por exemplo, mais estudos são necessários para entender a duração e quantidade de anticorpos neutralizantes virais presentes em bebês nascidos de mães que foram vacinadas antes do parto .