Crime passional

Marido traído se apresenta à Polícia, confessa crime e é solto

Suspeito se entregou, prestou depoimento e foi liberado, em Goiânia.





//

O empresário Fernando da Rocha Nascimento, de 39 anos, se apresentou à Polícia Civil na tarde desta terça-feira (27/10) e confessou ter matado o também empresário Rildo José Brasão, de 41, alegando que ele tinha um caso com sua mulher.

Segundo o delegado Tiago Martimiano, o suspeito se limitou a assumir a autoria do crime sem aparentar qualquer tipo de desconforto pelo ato.

O crime aconteceu na manhã de segunda-feira (26/10), no Jardim Ipiranga, em Goiânia, e foi flagrado por câmeras de segurança. Rildo havia acabado de chegar à sua empresa quando Fernando passou em seu carro, efetuou 11 disparos e fugiu.

De acordo com o delegado, o suspeito afirmou que os três tiros dados pela vítima, que também estava armada, atingiram seu veículo: um no pneu e dois na lataria – sendo um na lateral e outro na traseira.

Ele prometeu entregar o carro para ser periciado na quarta-feira (28), assim como a arma usada no crime. A polícia informou que a pistola calibre 380 não pertence a Fernando, mas não soube explicar sua origem.

Fernando foi à delegacia acompanhado de dois advogados e deixou o local por uma porta dos fundos, sem falar com a imprensa. Como se apresentou espontaneamente, ele deve responder ao processo de homicídio em liberdade. Caso seja condenado, o empresário pode pegar de 12 a 40 anos de prisão.

Segundo relatos da esposa de Fernando à polícia, durante uma discussão com o marido, que já estava desconfiado do caso, ela confessou a traição. Louzangela contou que após ameaçá-la, Fernando disse que só não a mataria por causa dos três filhos. A dona de casa contou ao delegado que manteve um relacionamento com Rildo durante um mês.

As investigações mostram que o suspeito saiu ainda na madrugada de segunda-feira (26/10) e esperou a vítima chegar para trabalhar. Ao avistá-lo, disparou 11 tiros com uma pistola calibre 380 na direção da vítima e, em seguida, fugiu. Imagens de câmeras de segurança registraram toda a ação.