Crime passional

Marido traído é suspeito de matar empresário em Goiânia

Suspeito prometeu se apresentar hoje à tarde





//

Através da placa do carro do atirador, a Polícia Civil descobriu que o empresário do ramo de segurança Fernando da Rocha Nascimento foi quem executou a tiros, na manhã de ontem, o também empresário Rildo José Brazão, de 44 anos. O crime teria motivação passional, já que a vítima estaria se relacionando com a esposa do autor.

Com as imagens das câmeras de segurança obtidas na empresa da vítima, o delegado Thiago Martiniano, adjunto da Delegacia de Investigações de Homicídios (DIH), descobriu que o Fox, com placa ONL 4790, pertencia à Fernando Rocha.

Na tarde de ontem, a esposa dele, Louzangela Borges, foi ouvida pela polícia e contou que há um mês, mesmo casada, vinha se relacionando com Rildo Brazão.

Segundo relatos da mulher à polícia,  durante uma discussão com o marido, que já estava desconfiado do caso, ela confessou a traição. Louzangela contou que após ameaçá-la, Fernando disse que só não a mataria por causa dos três filhos.

As investigações mostram que o suspeito saiu ainda na madrugada de segunda-feira (26/10) e esperou a vítima chegar para trabalhar. Ao avistá-lo, disparou 11 tiros com uma pistola calibre 380 na direção da vítima e, em seguida, fugiu. Imagens de câmeras de segurança registraram toda a ação.

O delegado informou que desde ontem o advogado de Fernando tem entrado em contato com ele. O advogado prometeu apresentar seu cliente, junto com o carro e a arma usados no crime, na tarde de hoje. Caso isso não aconteça, Thiago Martiniano disse que irá solicitar a prisão preventiva do suspeito.

Fernando Rocha deve ser indiciado por homicídio qualificado. Se condenado, pode ficar preso de 12 a 30 anos. Entretanto, como ele não foi preso em flagrante e deve se apresentar à polícia, vai responder o inquérito em liberdade.