Política

Marconi volta a reprovar impeachment de Dilma

Em evento, o governador reconheceu a crise econômica brasileira e as dificuldades enfrentadas pelo governo federal, mas reafirmou ser contra o impeachment de Dilma Rousseff





//

Ao discursar na abertura do II Congresso Estadual Ordinário da União Geral dos Trabalhadores no Estado de Goiás (UGT), ocorrida na manhã desta quarta-feira (25), no auditório do Castro’s Hotel, em Goiânia, o governador Marconi Perillo voltou a manifestar-se preocupado com a crise econômica brasileira, agravada por sérios problemas nas áreas política e ética.

Mesmo sendo oposição ao governo federal e uma das figuras de relevância do PSDB nacional, Marconi voltou a afirmar ser contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

“Eu não defendo essa tese do impeachment, do golpe. O meu partido perdeu a eleição. O PT ganhou e cabe a ele ter a competência de costurar uma boa gestão administrativa e política e dar uma resposta a esses problemas todos que estamos enfrentando”, disse ele.

“Eu, como governador, não torço para o quanto pior, melhor. Eu trabalho para que o Brasil tenha estabilidade, porque a instabilidade federal resulta na instabilidade dos estados e dos municípios”, completou.

Tópicos