Do Mais Goiás

Marconi Perillo é reeleito Governador de Goiás

Perillo é reeleito para o quarto mandato em Goiás.

A apuração em Goiás terminou às 20h40. Na contagem final, o candidato Marconi Perillo (PSDB) venceu a disputa para o governo, com 57,44% dos votos válidos.

Iris Rezende (PMDB) ficou em segundo lugar, com 42,56% dos votos válidos. Os votos brancos somaram 2,68% e os nulos, 7,59%. A abstenção foi 21,53%.

Esta foi a terceira vez em que Perillo derrotou Iris Rezende na disputa pelo governo de Goiás.

No primeiro turno, Marconi Perillo ficou com 45,8% e Iris Rezende 28,4% dos votos válidos.

BIOGRAFIA

Marconi Ferreira Perillo Júnior nasceu em 7 de março de 1963, em Goiânia, mas passou a infância em Palmeiras de Goiás. Foi nesta cidade que cursou as duas fases do Ensino Fundamental em escola pública. Marconi deixou o município para cursar o Ensino Médio na Capital, onde iniciou seus primeiros contatos com a política, por meio da militância estudantil.

Na década de 80, Marconi foi por duas vezes presidente do PMDB-Jovem de Goiás e presidente nacional da Juventude do PMDB. Também atuou como assessor especial do então governador do Estado, Henrique Santillo.

Marconi Perillo é bacharel em Direito. Em dezembro de 2005 e março de 2006, recebeu os títulos de Doutor Honoris Causa pelas Universidades Federal de Goiás (UFG) e Estadual de Goiás (UEG), pela atuação em prol do desenvolvimento das artes, ciências, filosofia e letras no estado.

É casado com Valéria Jaime Peixoto Perillo, com quem tem duas filhas, Isabella e Ana Luísa.

Trajetória política

1990
Eleito deputado estadual pelo PMDB. No mandato (1991-1994) ficou conhecido como uma das vozes mais firmes e duras da oposição. Destacou-se na atuação parlamentar, chegando a coordenar a Frente Parlamentarista Ulysses Guimarães em Goiás. Na Assembleia, ele foi eleito deputado do ano, pelo Clube dos Repórteres Políticos, em 1992 e 1993. Também recebeu a medalha do Mérito Legislativo, diploma de Destaque Político, além de Cidadão Honorário de Araçu, Cachoeira Dourada , Firminópolis, Guapó, Itauçu, Jaraguá, Jussara, Sanclerlândia, Senador Canedo e Urutaí.

1994
Devido à sua forte atuação na Assembleia Legislativa, Marconi foi eleito deputado federal. Na Câmara (entre 1995 e 1998), foi vice-presidente da Comissão Regulamentadora do Sistema Financeiro Nacional, membro da Comissão de Constituição e Justiça e membro da Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática.

1998
Eleito governador de Goiás pelo PSDB. Na primeira pesquisa, seu nome aparecia com apenas 6% das intenções de voto, contra 74% do candidato favorito. Marconi transformou a propagação de um tempo novo para Goiás na esperança de quase um milhão de goianos. Aos 35 anos, foi eleito o governador mais jovem no Brasil. Marconi recebeu título de cidadania de 92 municípios goianos durante sua primeira gestão.

2002
Após iniciar um bem-sucedido processo de modernização do Estado de Goiás, Marconi conseguiu a reeleição já no primeiro turno, em 2002. A combinação entre políticas sociais bem-sucedidas – das quais o programa mais conhecido é o Renda Cidadã, precursor do Bolsa Família e uma gestão modernizadora do Estado trouxe a Goiás um novo patamar de desenvolvimento.

2006
Foi eleito senador por Goiás com mais de 75% dos votos válidos, uma votação histórica no Estado. No Senado, Marconi presidiu a Comissão de Serviços de Infraestrutura, foi primeiro vice-líder do PSDB, atuou em diversas e importantes comissões e chegou à Vice-Presidência da casa.

2010
Eleito governador de Goiás; foi o primeiro a governar Goiás por três vezes. Nesta eleição, Marconi venceu três máquinas eleitorais: a federal, a estadual e a da capital. Nesta gestão, a infraestrutura foi a marca do governador Marconi Perillo. Entre outras obras, rodovias foram recuperadas e outras construídas, além de praticamente todas as escolas da rede pública estadual terem sido reformadas. Marconi também ampliou os programas sociais e levou o Ensino Médio goiano para a primeira colocação em todo o Brasil. Ainda na Educação, a Universidade Estadual de Goiás (UEG) saltou 40 posições em um ranking nacional. Na saúde, a implantação da gestão por Organizações Sociais (OS’s) levou o atendimento hospitalar ser aprovado por 98% da população goiana.

2014
Marconi decide seguir com um projeto moderno e ousado e se lança novamente no desafio de continuar levando Goiás para a rota do desenvolvimento. É candidato ao governo do Estado pela quarta vez. Com uma campanha voltada para apresentação de propostas e marcada pela interatividade, o tucano chegou ao final da disputa como o grande favorito. Todos os institutos de pesquisas de intenção de voto apontaram Marconi em primeiro lugar durante a campanha de primeiro e segundo turno, com ampla vantagem sobre os demais adversários. O volume de obras em sua gestão credenciou Marconi a pleitear o Governo de Goiás pela quarta vez.