Economia goiana

Marconi diz que diversificação da economia levou aos bons resultados no PIB

Ele enfatizou que o agronegócio continua a ser a âncora da economia goiana, mas a indústria tem se fortalecido e os serviços vêm se aprimorando e se modernizando.





//

O governador Marconi Perillo (PSDB) classificou como “esperado” o resultado da pesquisa que indica o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) goiano em 4,8% nos últimos 10 anos, ao passo que o brasileiro cresceu 3,4%.

Em coletiva de imprensa concedida na tarde desta sexta-feira (06/11) para avaliar os números do Banco Central, o governador atribuiu os bons resultados à diversificação econômica do Estado. “Isso demonstra o vigor da nossa economia, a diversificação econômica ocorrida nos últimos 15 anos”, disse.

Marconi lembrou que Goiás comercializava com menos de 50 países, e hoje transaciona com mais de 150 países. Segundo ele, o Estado capilarizou seu desenvolvimento econômico industrial, e hoje possui pequenas, médias e grandes empresas em mais de 150 municípios. “É o Estado que, em conjunto com o setor privado, para qualificar mão de obra em todas as áreas, investiu na competitividade das cadeias produtivas mais importantes e ofereceu ao empreendedor privado uma agenda fiscal e tributária muito agressiva”, explicou

Para o tucano, o crescimento no número de empregos é o saldo mais importante da política governamental em parceria com o setor empresarial e industrial. Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), nos últimos 15 anos foram gerados mais de um milhão de empregos. “E, em que pese a crise nacional, tivemos neste ano um saldo positivo de empregos, e o Estado que mais gerou emprego nos nove meses avaliados foi Goiás. Sem contar que somos o Estado líder na geração de empregos há 20 meses consecutivos”, ressaltou.

Ele pontuou que a economia de Goiás, que representava cerca de 2% do PIB brasileiro há alguns anos, hoje representa pouco mais do que 3%. “No período em que comecei a administrar o Estado para cá, em 1999, nós tivemos um salto extraordinário no PIB. Goiás tinha um PIB de R$ 17,4 bilhões, e deve chegar ao final deste ano a um PIB de R$ 160 bilhões.” O relatório aponta, ainda, que o PIB goiano cresceu 0,5 no período de 12 meses encerrado em junho, enquanto o país registrou retração de 1,2%.

Ele enfatizou que o agronegócio continua a ser a âncora da economia goiana, mas a indústria tem se fortalecido e os serviços vêm se aprimorando e se modernizando. “Programas como o Inova Goiás vão garantir ambiente ainda mais favorável para atração de investimentos. O Brasil vive sua pior crise, mas Goiás, apesar das dificuldades atuais, colhe frutos de um trabalho de longo prazo que foi iniciado há muitos anos”, afirmou.