Eleições 2014

Marconi cresce em eleitores da oposição

A soma de Marconi Perillo é a mesma se juntar todos os candidatos: 41%.




A segunda rodada da pesquisa Ibope para o Governo de Goiás aponta que Marconi Perillo (PSDB) seria eleito com 13% à frente de Iris Rezende (PMDB), com chances de encerra a disputa já no primeiro turno.

A soma de Marconi Perillo é a mesma se juntar todos os candidatos: 41%.  Marconi precisaria, em tese, de mais 1% para ter folga e não contar com a sorte das previsões de variabilidade da sondagem.

A diferença é que os candidatos Vanderlan Cardoso (PSB) e Antônio Gomide (PT) apresentaram quedas em relação ao último levantamento.  Eles agora registraram 6% e 5%, respectivamente.

A equipe que sustenta a candidatura de Marconi Perillo diz que o candidato vai continuar subindo, devido aos ataques dos adversários.

Uma pesquisa qualitativa interna teria indicado que os excessos de ataques desqualificariam o discurso dos candidatos oposicionistas, que até agora não conseguiram crescer e tomar votos do candidato à reeleição.

Os governistas divulgam que as sondagens de todos os institutos não podem estar errados.

No último levantamento, do Instituto Serpes, por exemplo, o governador estava 10 pontos à frente do segundo colocado.

Os candidatos oposicionistas, por sua vez, reclamam dos institutos de pesquisa. Vanderlan Cardoso, por exemplo, o candidato que mais perdeu pontos nas últimas sondagens, buscou na Justiça Eleitoral o impedimento para que o Ibope divulgasse hoje, quinta-feira, 14/08, uma simulação de segundo turno, tendo em vista que o nome dele não aparece na cartela.

A alegação de Vanderlan é de que ele também tem direito em ter seu nome numa simulação com Marconi Perillo (PSDB).

Conforme o instituto, o dispositivo inviabilizaria a pesquisa, visto que seria obrigado a atender a todos os candidatos, já que existem sete, o que oneraria a sondagem, devido a demora na consulta e as várias simulações.