Romaria de Muquém

Marconi anuncia a construção da Via Mariana para os romeiros de Muquém

A obra é fruto da solicitação do Reitor do Santuário Nossa Senhora D’Abadia do Muquém, Padre Aldemir Franzin, ao governador.





//

O governador Marconi Perillo (PSDB) anunciou, neste sábado (15), a construção de uma via paralela à GO-237, no trecho de quase 50 quilômetros entre Niquelândia e o distrito de Muquém, a cerda de 307 quilômetros de Goiânia.

A via, que está sendo chamada de Via Mariana (em alusão à Maria, mãe de Jesus), dará mais segurança aos milhares de romeiros que trafegam a pé na GO-237, durante a Festa de Nossa Senhora D’Abadia do Muquém, realizada anualmente em agosto.

A obra é fruto da solicitação do Reitor do Santuário Nossa Senhora D’Abadia do Muquém, Padre Aldemir Franzin, ao governador. “É uma necessidade urgente criar esse caminho paralelo à rodovia para que os romeiros possam transitar com mais segurança. Esse ano, tivemos alguns acidentes, algumas dificuldades e isso estraga a imagem da romaria”, justificou.

Padre Aldemir salientou que o auxílio do Governo de Goiás sempre dispensou ao evento tem sido essencial para o bom andamento da Festa do Muquém. Ele citou o Ponto de Apoio, instalado na GO-237 pela Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), para dar assistência aos romeiros; o show musical do Padre Alexandre Campos; a estrutura sanitária; fornecimento de água potável e a logística da romaria. Enumerou ainda o apoio do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Civil e da Polícia Rodoviária Estadual. “Há uma equipe do Governo Estadual para que haja mais tranquilidade, segurança e apoio aos romeiros e à romaria”, sublinhou.

Após assistir à missa de encerramento da 267ª Festa em Homenagem a Nossa Senhora D’Abadia do Muquém, neste sábado, Marconi reuniu com o Padre Aldemir; com o Bispo Dom Messias dos Reis, da Diocese de Uruaçu; e com o vice-governador, José Eliton. Marconi deu a incumbência ao vice-governador para que iniciasse de imediato os preparativos para a obra.

“Pedi para tomar providências, até porque essa Romaria é um dos testemunhos mais vivos da fé do povo católico goiano em Nossa Senhora e em Jesus Cristo e em Deus. É preciso alimentar essa fé. Quanto mais as pessoas tiverem esse espírito religiso, menos violência a gente vai ter no mundo”, pontuou Marconi. A previsão é que a obra fique pronta até a próxima edição da festa, em 2016.

Questionado sobre o momento de crise econômica pela qual passa o país – e sobre como incluiria uma nova obra na programação, Marconi foi enfático. “Vamos priorizar. Ao invés de fazer uma outra (obra), faz essa, porque essa tem mais importância e vai atender a mais pessoas”, projetou.

“Marconi Perillo é preocupado com a qualidade, com o bem-estar dos romeiros. Ele é devoto. Quando a dona Valéria (Perillo, primeira-dama de Goiás) era menininha, vinha para a Romaria de Muquém junto com seus pais”, lembrou o padre Aldemir.