Manifestantes se reúnem na Praça do Bandeirante para mais um ato contra Bolsonaro

A manifestação, que estava prevista para ter início às 16 horas, teve um atraso por conta da chuva que caía no local


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 05/11/2019 às 19:02:34

Manifestantes se reúnem na Praça do Bandeirante para mais um ato contra Bolsonaro (Foto: Divulgação)
Manifestantes se reúnem na Praça do Bandeirante para mais um ato contra Bolsonaro (Foto: Divulgação)

Cerca de 250 pessoas se reuniram nesta terça-feira (5) para mais um ato contra o governo de Jair Bolsonaro (PSL), na Praça do Bandeirante, em Goiânia. Os dados são da organização. A manifestação, que estava prevista para ter início às 16 horas, teve um atraso por conta da chuva que caía no Centro da capital. Além disso, alguns sindicalistas estavam na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) em protesto contra o projeto que autoriza a venda de ações da Saneago, que foi aprovado em primeira votação nesta tarde.

Manifestantes foram às ruas contra o “sucateamento da educação”. E pela investigação de possível envolvimento do presidente na morte da vereadora carioca Marielle Franco. Além disso, o protesto foi contra a fala de Eduardo Bolsonaro sobre um possível Ato Institucional de número 5 (AI-5), conhecido como o mais rigoroso da Ditadura Militar.

“Durante o ato a Polícia Militar (PM) passou há cerca de 140 quilômetros por hora (Km/h) na Avenida Goiás e molhou boa parte dos manifestantes”, conta Thaís Falone, vice-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) de Goiás. “Tem um senhor que passava no local que nem estava participando do ato e está em uma situação deplorável”, diz. “A gente já entendeu que foi uma forma que a polícia agiu para tirar a gente desse espaço”, completa.

Dentre as siglas representadas na manifestação, estavam o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Frente Brasil Popular e Frente Povo Sem Medo. O ato contou com panfletagens, e performances. Um novo protesto contra o presidente está previsto para sexta-feira (8) na Porta do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) a partir das 13 horas. Nesta ocasião, Jair Bolsonaro tem visita prevista à capital.