Manifestantes se reúnem em protesto contra Bolsonaro no Estádio Serra Dourada

Organizador do ato relatou que PM impediu a aproximação dos manifestantes no estádio. Presidente participa de solenidade ao lado do governador Caiado


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 08/11/2019 às 18:03:00

Organizador do ato relatou que PM impediu a aproximação dos manifestantes no estádio. Presidente participa de solenidade ao lado do governador Caiado (Foto: Reprodução)
Organizador do ato relatou que PM impediu a aproximação dos manifestantes no estádio. Presidente participa de solenidade ao lado do governador Caiado (Foto: Reprodução)

Cerca de 100 manifestantes se reuniram no estádio Serra Dourada para um ato contra o governo de Jair Bolsonaro (PSL) na tarde desta sexta-feira (8). O protesto aconteceu enquanto o presidente participava de uma solenidade de entrega de ônibus escolares, ao lado do governador Ronaldo Caiado (DEM) e outras autoridades. Um dos organizadores do ato, Thiago Oliveira Martins, relatou que a cavalaria da Polícia Militar (PM) impediu a aproximação dos manifestantes.

“A manifestação começou em frente ao Ministério Público (MP-GO). Enquanto caminhávamos em direção ao estádio, a PM fechou o trânsito e impediu que nosso carro de som seguisse. Continuamos a pé contornando o estádio Serra Dourada sentido Shopping Flamboyant, mas a PM também nos impediu. Deixaram somente os pró-Bolsonaro seguirem o trajeto”, afirma Thiago.

Segundo o organizador, mesmo após o impedimento a manifestação continuou. “Estamos protestando contra os governos de Bolsonaro e de Caiado, além da questão da reforma da previdência e os ataques à educação. Os professores também continuam na luta”. Até o fechamento desta matéria, a PM não se pronunciou sobre o caso.

O presidente chegou a Goiânia nesta sexta-feira com um forte esquema de segurança. Esta é a sexta visita do presidente a Goiás.

No último dia 5 de novembro, outro ato contra o presidente foi realizado na Praça do Bandeirante para mais um ato contra Bolsonaro. A vice-presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) de Goiás, Thaís Falone, contou que durante o ato a PM passou há cerca de 140 quilômetros por hora (Km/h) na Avenida Goiás e molhou boa parte dos manifestantes.