Mundo Verde

Manifestantes se reúnem em prol do clima e biomas brasileiros, em Goiânia

Segundo um dos organizadores, Gerson Neto, o objetivo é chamar atenção sobre a situação do clima e dos biomas, que vem sendo destruídos pelas queimadas


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 20/09/2019 às 19:39:01

Manifestantes se reúnem em prol do clima e biomas brasileiros (Foto: Gerson Neto)
Manifestantes se reúnem em prol do clima e biomas brasileiros (Foto: Gerson Neto)

Diversos manifestantes estão reunidos, desde às 17 horas desta sexta-feira (20), no Parque Vaca Brava, em Goiânia, em prol do clima e defesa de biomas como o Cerrado e a Amazônia. Diversas entidades, organizações e grupos ambientalistas participam do ato, que também acontece em outras cidades do Brasil.

Um dos organizadores, Gerson Neto, destaca a importância de falar sobre o tema devido à grande quantidade de queimadas que afeta vários biomas brasileiros, principalmente o cerrado. Ele pontua que os malefícios das queimadas ultrapassou a barreira da zona rural e já afeta os centros urbanos, principalmente com a baixa umidade relativa do ar. Tudo isso, segundo ele, devido a ações de empresas que exploram os locais. Além de incêndios criminosos causados por pessoas.

“As empresas, com o apoio dos governos, fazem ultra exploração dos recursos naturais para extrair o máximo de lucro, o máximo de dinheiro. As pessoas do mundo todo estão preocupadas com as mudanças climáticas e com a falta de interesse dessas empresas, que são as que mais poluem, através das suas atividades industriais. Eles não querem frear a produção deles para não diminuir os lucros. Isso coloca o planeta em risco, porque isso vai aumento e as mudanças climáticas estão ficando fora de controle”, afirma.

Gerson conta que a inspiração do manifesto vem da greve escolar feita por uma adolescente sueca de 16 anos. A ação da garota era que os políticos locais tratassem o combate às mudanças climáticas como prioridade. “As pessoas do mundo que têm consciência disso estão se mobilizando no mundo inteiro para pressionar tanto as empresas quanto os governos para que revertam esse processo de ultra exploração dos recursos naturais. Isso inclui a questão das queimadas, o uso de combustíveis fósseis”, destaca.

Os manifestantes realizam oficina de cartazes, dinâmica de dança, abraço no parque e show com Xexéu e Walter Carvalho. Um outra manifestação, com a mesma finalidade, já havia sido feita em Goiânia no último dia 24 de agosto. Na ocasião, 1,5 mil pessoas participaram do ato.

Em Goiás, uma força-tarefa foi iniciada para investigar todos os incêndios que podem ter sido provocados pelo homem. Nesta sexta-feira (20), um homem foi preso suspeito de ter iniciado as chamas que consumiram a vegetação próxima ao Centro Cultural Oscar Niemeyer, em Goiânia. Ele também pode ter dado início ao fogo no Parque Sabiá, na região sudeste. Em Santa Helena, na região sudoeste do estado, o prefeito declarou estado de emergência, pois na quinta-feira (19) um incêndio de altas proporções atingiu cinco municípios.