Repercussão

Manifestações contra o Governo Dilma são destaque na imprensa internacional

Jornais e redes de TV colocam discussão acima de confronto entre governo e oposição




As manifestações contra a presidente Dilma Rousseff, realizadas em várias cidades brasileiras neste domingo (13), são destaque também na mídia internacional.

O jornal norte-americano “The Wall Street Journal” colocou o assunto na home de sua página na internet, chamando a atenção para as “centenas de milhares de manifestantes”.

“A ira” deles, segundo a publicação, está direcionada contra Dilma e seu partido, o PT, “cercados por uma crise de confiança”.

O jornal francês “Le Monde” informa, em seu site, que há manifestações “em todo o Brasil” contra Dilma.

A publicação diz que dezenas de milhares de pessoas protestaram em cerca de 400 cidades, no que chamou de “uma mobilização de grande dimensão contra a presidente, atolada em uma séria crise política”.

O espanhol “El País”, que faz uma cobertura ao vivo dos protestos em seu serviço brasileiro, também deu destaque ao evento em seu site global. “Oposição se manifesta contra Rousseff e leva pressão às ruas”, diz a manchete.

No texto, o jornal faz a análise de que a crise política tem durado “meses” e destaca que este domingo será uma das provas mais importantes para a oposição à presidente.

O argentino “Clarín” afirma que as manifestações acontecem “em meio a um clima de forte descontentamento social” pela recessão e pelos casos de corrupção. “Os manifestantes tingiam as ruas com o verde e amarelo da camiseta da seleção brasileira de futebol”, diz o jornal, que lembra que esta rodada de protestos é a primeira a ser apoiada abertamente pelos partidos de oposição.

O texto diz ainda que cenas como a da multidão na praia de Copacabana, no Rio, “viraram usuais” desde a eclosão da crise econômica e política.