Goiás

Major Araújo protocola na Câmara Federal pedido de impeachment contra Temer

Para o deputado estadual, faltou ética ao presidente Michel Temer no episódio envolvendo a empresa JBS e seus executivos


Karla Araujo
Do Mais Goiás | Em: 25/05/2017 às 17:46:28

Segundo Major Araújo, o pedido foi protocolado na última quinta-feira (18) (Foto: Denise Xavier)
Segundo Major Araújo, o pedido foi protocolado na última quinta-feira (18) (Foto: Denise Xavier)

O deputado Major Araújo (PRP) protocolou junto à Câmara Federal pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer (PMDB). Adiantou que espera contribuir com os demais pedidos já protocolados naquela Casa de Leis com o mesmo teor, “para que esse julgamento político seja feito logo”. O parlamentar confirmou a informação durante a sessão ordinária da Assembleia Legislativa realizada na manhã desta quinta-feira (25).

Segundo o deputado, o pedido foi protocolado na quinta-feira (18) na Procuradoria da Câmara, onde qualquer pessoa física pode fazer o mesmo procedimento. “O nosso foi o terceiro pedido protocolado e assim o fizemos, porque já havíamos feito igual procedimento na Assembleia contra o governador Marconi, e é isso que a sociedade espera de um parlamentar”, salientou.

“Na verdade, estamos utilizando o mesmo argumento da maioria dos pedidos já protocolados. Ou seja, que o presidente da República cometeu crime de obstrução da Justiça, de falta de ética, corrupção e organização criminosa. Mas esperamos que haja bom senso por parte de Michel Temer para que apresente sua renúncia antes da votação do impeachment”, frisou.

Major Araújo disse que está preocupado com a violência que vem ocorrendo nas manifestações públicas, em Brasília. “Estamos preocupados, sobretudo, com a repressão patrocinada pelo Governo. Esperamos que Temer renuncie logo ao cargo de presidente, antes que brasileiros matem brasileiros”, enfatizou.

Segundo Araújo, faltou ética ao presidente no episódio envolvendo a empresa JBS. Ele lembrou que os ex-presidentes Fernando Color e Dilma Rousseff sofreram impeachment sem serem implicados em processos criminais. “Como já disse, trata-se de um julgamento político”, concluiu.