Do Mais Goiás

Mais de 7 mil crianças esperam por vaga em CMEIs de Aparecida

No último biênio, o deficit de vagas ultrapassou 10 mil

CMEI em Aparecida (Foto: Fernando de Castro/SecomAparecida)
CMEI em Aparecida (Foto: Fernando de Castro/SecomAparecida)

Existem 7.060 crianças na fila de espera para uma vaga nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) em Aparecida para o biênio de 2020/2021. No último biênio, o deficit de vagas nas creches municipais ultrapassava 10 mil. Em parte, essa redução se deve à perda de interesse dos pais em vagas pela impossibilidade de enviar os filhos às aulas presenciais no período pandêmico.

Gabriela Sousa, mãe de Alice Gabriele, 2 anos, tenta colocar sua filha em uma vaga de Cmei em Aparecida desde que a filha tinha seis meses de idade, mas nunca conseguiu. “Toda vez que eu tento, só á em cadastro de reserva”, diz. A jovem de 21 anos tem que pagar alguém para cuidar da filha enquanto ela ou marido estão trabalhando.

Alice Gabrielly, 2 anos, não consegue vaga no Cmei (Foto: Arquivo Pessoal)

Alice Gabrielly, 2 anos, não consegue vaga no Cmei (Foto: Arquivo Pessoal)

Despesas

“Trabalho entre 14h e 23h, meu marido trabalha por diária, mas quando ele está trabalhando temos que pagar uma babá”. Gabriela ainda diz que recebe apenas um salário-mínimo e uma das maiores despesas de sua família é a cuidadora de crianças. “Meu marido está prestes a conquistar uma vaga de emprego fixo e quando isso acontecer, a despesa vai aumentar mais ainda porque a demanda da babá vai aumentar”, pontua.

A trabalhadora mora no Setor Jardim Eldorado, em Aparecida e denuncia que há uma obra de CMEI abandonado no bairro. “Essa obra está abandonada há anos. Talvez se tivessem concluído, não estaríamos desse jeito. Muitas mães estão tendo que se virar. Conheço algumas vizinhas que estão na mesma situação que eu”, conta.

Pandemia

A Secretaria Municipal de Educação de Aparecida afirma por meio de nota que no início do último ano, ampliou seus convênios e reduziu o deficit em mais de 2.450 vagas. A pasta admite que houve perda de interesse dos pais em matricular os filhos nas creches municipais devido à impossibilidade de mantê-los nas unidades educacionais por causa das restrições da pandemia.

No biênio 2020/2021 até o mês de abril o número de crianças no cadastro reserva está em 7.060. Como o cadastro para vagas nos CMEIs fica aberto ao longo do ano e sofre influência para mais ou para menos de transferências, desistências ou a ampliação do número de vagas, parte dessa redução deve ter sido afetada pela perda de interesse dos pais em matricular seus filhos em creches da rede municipal de ensino.

Aulas Online

A pasta destaca também que desde a suspensão das aulas presenciais em março de 2020, devido à pandemia do coronavírus, as crianças matriculadas nos CMEIs, bem como das escolas do município, ingressaram no Regime de Aulas Não Presenciais (REANP) e todos os professores da rede passaram conduzir os processos de ensino-aprendizagem por meio de ferramentas digitais Online.

As famílias que não tem acesso à internet retiram atividades impressas semanalmente nas unidades escolares, com respeito aos protocolos sanitários de combate à Covid-19. O Mais Goiás já apurou que em 2020, 25% dos estudantes da rede municipal de ensino, excetuando os matriculados em CMEIs, não conseguiam acessar as aulas online por baixa qualidade de rede ou nenhuma conexão à internet.