Vacinação

Mais de 390 mil crianças devem se vacinar contra paralisia infantil em Goiás

Na campanha contra a Pólio, a meta é vacinar no mínimo 95% das crianças de seis meses a menos de cinco anos





//

Agosto é o mês para proteger as crianças contra a paralisia infantil (poliomielite) e outras doenças preveníveis com uma simples vacina. O Ministério da Saúde e as secretarias estaduais e municipais de saúde de todo Brasil promovem, de 15 a 31, a Campanha contra a Poliomielite e a Multivacinação. Este sábado, dia 15, é  Dia D da imunização, com mais locais para vacinação, atendendo das 8  às 17 horas.

Na campanha contra a Pólio, a meta é vacinar no mínimo 95% das crianças de seis meses a menos de cinco anos, o que representa 390.800 crianças goianas, do total de 411.368. Já na Multivacinação a imunização  será de forma seletiva para crianças de até cinco anos de idade (0 a 4 anos 11 meses e 29 dias).

A gerente de Imunizações e Rede de Frio da SES, Clécia Vecci, explica que a campanha  tem dois objetivos: vacinar as crianças de seis meses a menos de cinco anos, mantendo o Brasil na condição de País livre da paralisia infantil e atualizar a caderneta de vacinação de meninos e meninas menores de cinco anos.

Clécia também orienta os pais e responsáveis a levarem as crianças menores de cinco anos aos postos de vacinação para que a caderneta de vacinação seja avaliada e, caso necessário, o esquema vacinal seja atualizado. Nesta campanha, será usada a Vacina Oral Poliomielite (VOP) de forma indiscriminada para crianças de seis meses a menores de cinco anos.

É extremamente importante que um grande número de crianças receba a vacina no mesmo dia contra a paralisia infantil. “Esta estratégia possibilita a disseminação do vírus vacinal no meio ambiente e estabelece proteção coletiva contra a doença”, explica a gerente. A campanha prossegue até o fim do mês de agosto para possibilitar que os pais ou responsáveis que não tiverem condições de vacinar as crianças neste sábado, dia 15, se dirijam aos postos de saúde em outros dias. As equipes de saúde também farão busca ativa nos locais de difícil acesso.

Tópicos