Internacional

Maior tempestade de neve em 50 anos na Espanha mata quatro pessoas

Nevasca deixa 1.500 motoristas presos, fecha aeroporto de Madri e coloca em alerta vermelho cinco regiões do país


FolhaPress
FolhaPress
Do FolhaPress | Em: 09/01/2021 às 16:19:32

Carro coberto de neve em Madri em meio a forte nevasca que atinge o país (Foto: AFP)
Carro coberto de neve em Madri em meio a forte nevasca que atinge o país (Foto: AFP)

Ao menos quatro pessoas morreram devido à forte nevasca que atinge a Espanha. A tempestade deixou milhares de motoristas presos em seus veículos, fechou o aeroporto de Madri e colocou cinco regiões do centro do país, incluindo a capital, em alerta vermelho neste sábado (9).

As autoridades temem que o pior ainda esteja por vir. “Enfrentamos a tempestade mais intensa dos últimos 50 anos”, afirmou Fernando Grande-Marlaska, ministro do Interior.

“Evitem deslocamentos e respeitem as instruções dos serviços de emergência. Estejam vigilantes diante da tempestade Filomena”, publicou no Twitter nesta manhã o primeiro-ministro Pedro Sánchez, elogiando o trabalho dos “profissionais que procuram ajudar as pessoas presas na neve”.

Um homem e uma mulher morreram afogados depois que o carro em que estavam ter sido atingido pelas águas de um rio que rompeu suas margens próximo de Málaga, no sul do país. Segundo as autoridades, dois moradores de rua morreram congelados —um na capital e outro em Calatayud, no leste do país.

Pessoas andam pelas ruas de Madri, em meio a forte nevasca que atinge o país (Foto: AFP)

Pessoas andam pelas ruas de Madri, em meio a forte nevasca que atinge o país (Foto: AFP)

Ainda segundo o primeiro-ministro, mais de 650 estradas foram bloqueadas pela neve, e ao menos 1.500 pessoas presas em carros foram resgatadas. Na Gran Via, normalmente uma das ruas mais movimentadas da capital, esquiadores deslizavam. Outros residentes de Madri usaram a nevasca anormal para fazer snowboard na estrada ou atirar bolas de neve uns nos outros.

Na capital, “a situação é gravíssima”, segundo o prefeito José Luis Martínez-Almeida, que, no Twitter, pediu aos moradores que não saiam de suas casas. A nevasca está constante desde a noite de sexta (8).

Parques foram fechados, enquanto a circulação de ônibus públicos e a coleta de lixo foram suspensas. As autoridades de Madri também decidiram pelo fechamento das escolas na próxima segunda e terça-feira.

A Aena, que controla os aeroportos do país, disse que o aeroporto de Barajas, em Madri, fechado na noite de sexta-feira (8), permanecerá assim pelo resto do sábado. A agência informou ainda que foram cancelados ao menos 50 voos para Madri, Málaga, Tenerife e Ceuta.

A Agência Estatal de Meteorologia afirmou que essa foi a nevasca mais forte na capital desde 1971, enquanto José Miguel Viñas, meteorologista da Rádio Nacional Espanhola, disse que caíram entre 25 cm e 50 cm de neve na cidade, o que, segundo ele, tornou a nevasca a maior desde 1963.