TRATAMENTO CONTRA COVID-19

Maguito tem melhora progressiva do quadro pulmonar

Ele continua sendo tratado com o uso da máquina ECMO, uma espécie de pulmão e coração artificial


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 22/11/2020 às 10:14:50

O candidato a prefeito pelo MDB, Maguito Vilela, teve melhora progressiva do quadro pulmonar. Ele segue em tratamento contra a Covid-19. (Foto divulgada no dia 12 de novembro)
O candidato a prefeito pelo MDB, Maguito Vilela, teve melhora progressiva do quadro pulmonar. Ele segue em tratamento contra a Covid-19. (Foto divulgada no dia 12 de novembro)

O candidato a prefeito pelo MDB, Maguito Vilela, segue em tratamento contra a Covid-19, no Hospital Alberto Einstein, em São Paulo. Segundo boletim médico divulgado na noite de sábado (21), o político teve melhora progressiva do quadro pulmonar. Ele continua sendo tratado com o uso da máquina ECMO, uma espécie de pulmão e coração artificial, que possibilita ventilação protetora pulmonar.

Maguito iniciou o tratamento com o “pulmão artificial” no dia 17 de novembro. Conforme o boletim médico, no sábado, dia 21, o paciente manteve estabilidade hemodinâmica e melhora progressiva dos parâmetros respiratórios.

O político está internado no Albert Einstein desde o dia 27 de outubro para tratamento contra a Covid-19. Três dias depois, ele foi intubado após apresentar quadro de insuficiência respiratória. À época, o político respondeu bem ao tratamento e foi extubado no dia 8 de novembro. Porém, ele teve nova piora e precisou ser novamente intubado no domingo de eleição (15).

Na última terça-feira (17), o emedebista foi submetido ao tratamento com uso da máquina ECMO (Oxigenação por Membrana Extracorpórea). O equipamento funciona como um coração e pulmão artificial ao paciente, usando um circuito de tubos, bomba, oxigenador e aquecedor que fica instalado fora do corpo. Assim, a máquina simula as funções naturais dos órgãos. Ela recebe o sangue do paciente, filtra o gás carbônico e devolve o sangue oxigenado ao corpo do indivíduo.

Diagnosticado com Covid-19 em 20 de outubro, o político saiu na frente da disputa eleitoral. No primeiro turno, ele teve 36,02% dos votos válidos, ou seja, recebeu 217.194 votos. No segundo turno, em 29 de novembro, ele enfrenta Vanderlan Cardoso (PSD), que teve 24,67%, com 148.739 votos.