BOLETIM MÉDICO

Maguito tem melhora lenta e progressiva do quadro pulmonar, diz hospital

Na quinta-feira, inflamação dos pulmões do candidato reduziu


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 20/11/2020 às 14:27:29

(Foto: divulgação)
(Foto: divulgação)

O Hospital Albert Einstein informou, por meio de boletim médico, permanece na máquina de Oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO), com melhora lenta e progressiva do quadro pulmonar. Ele segue estável no equipamento.

Destaca-se que a máquina funciona como um coração e pulmão artificial ao paciente, usando um circuito de tubos, bomba, oxigenador e aquecedor que fica instalado fora do corpo. Assim, a máquina simula as funções naturais dos órgãos. Ela recebe o sangue do paciente, filtra o gás carbônico e devolve o sangue oxigenado ao corpo do indivíduo.

Na quinta-feira (19), o hospital já tinha informado que a inflamação dos pulmões de Maguito tinha reduzido. Vale lembrar, Maguito teve que ser novamente intubado no último domingo (15) de eleição.

Confira na íntegra:

O senhor Luís Alberto Maguito Vilela encontra-se internado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, desde o dia 27 de outubro para tratamento da Covid-19. No dia 30 de outubro, a equipe médica responsável decidiu pela intubação pelo quadro de insuficiência respiratória. O paciente evoluiu bem, sendo extubado em 8 de novembro, para respiração espontânea. Em 15 de novembro, necessitou ser reintubado por piora pulmonar (inflamatória e infecciosa), seguindo em ventilação mecânica invasiva. No dia 17 de novembro, foi iniciado tratamento dialítico seguido de instalação de ECMO para possibilitar ventilação protetora pulmonar. Hoje, 20 de novembro, o paciente se encontra estável em ECMO, com melhora lenta e progressiva do seu quadro pulmonar.

Maguito

O emedebista foi hospitalizado em 19 de outubro, no Hospital Órion, em Goiânia – dois dias após testar positivo para a Covid. No dia 27, ele foi internado na UTI do Hospital Albert Einstein para tratar uma inflamação nos pulmões

Três dias depois, ele foi intubado após apresentar quadro de insuficiência respiratória. À época, o político respondeu bem ao tratamento e foi extubado no dia 8 de novembro. Porém, ele teve nova piora e precisou ser novamente intubado no domingo de eleição.