Do Mais Goiás

Mãe e padrasto são suspeitos de torturar crianças de três e seis anos em Mineiros

Crianças estavam sem comer e tremiam de fome

A Polícia Civil de Mineiros prendeu uma mãe e um padrasto suspeitos de torturarem duas crianças, uma menina de 6 anos e um menino de 3 - delegado- - Mãe e padrasto são suspeitos de torturar crianças de três e seis anos em Mineiros
Mãe e padrasto suspeitos de torturem as crianças em Mineiros (Foto: Polícia Civil de Mineiros)

A Polícia Civil prendeu uma mãe e um padrasto suspeitos de torturarem duas crianças, uma menina de seis anos e um menino de três. O caso aconteceu em Mineiros nesta quarta-feira (15). Segundo o delegado Thiago Escandolhero Martinho, além de torturadas, as vítimas estavam sem comer.

“Há cerca de dois meses, o avô materno devolveu as crianças à mãe. Desde então, ele estava sendo privado ir visitá-los. Por isso, ele procurou o Conselho Tutelar, mas o casal não quis entregar os menores. A Polícia Militar (PM) levou os dois até o batalhão para realizar os devidos procedimentos e a conselheira trouxe as crianças até a delegacia. Aqui, elas me contaram o que estava acontecendo”, explicou Thiago.

Segundo o delegado, as crianças foram entregues aos suspeitos com o peso ideal para suas idades. Porém, como passavam fome, elas estavam muito magras – com ossos aparentes. Thiago contou que os policiais civis comparam alimentos para os menores, visto que uma das crianças tremia de fome.

Tortura por parte da mãe e do padrasto às crianças eram frequentes

A vítima mais nova, o menino de três anos, contou aos policiais que, nesta quarta-feira, os investigados amarraram ele com uma cinta e, após começar a chorar, o casal colocou um pano em sua boca.

Ainda no depoimento, as crianças relataram que a mãe e o padrasto as amarravam em um madeira com a mão para cima e, caso se soltassem, apanhavam. Eles disseram também que eram agredidos com chinelos na boca até que os lábios inchassem.

Além da falta de alimento, o menino disse que quando eles não gostavam de alguma comida, os investigados enchiam o prato do alimento e forçava-o a comer até vomitar.

Outro caso: Mãe e padrasto são suspeitos de matar criança em Trindade

Outro caso parecido aconteceu em Trindade, na região Metropolitana de Goiânia. Porém, dessa vez, a tortura resultou em uma vítima fatal, de apenas três anos. Os suspeitos, mãe e padrasto da menina, foram presos em flagrante suspeitos de matarem-na espancada. O outro filho da mulher, de seis anos, contou aos policiais que apanhava de bambu.

A delegada responsável pelo caso, Silvana Nunes Ferreira, informou que, ainda no hospital, a mulher negou que havia agredido a filha. Aos civis, ela chegou a alegar que a menina havia caído do parquinho e que outro filho havia agredido a irmã. Porém, segundo a polícia, sua versão era contraditória em comparação com as provas colhidas.

Depois de mentir aos policiais, a mulher confessou o crime. Ela informou que a criança foi espancada no domingo. Mas somente a levou à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Trindade quando o pai do padrasto alertou que a menina não passava bem. Ela chegou a ser intubada, mas não resistiu e faleceu.

Com a morte da menina, nesta terça-feira (14), os suspeitos foram presos por lesão corporal resultada em morte e também são investigados por tortura.

Avó pede prisão de padrasto e mãe indiciados por deixar menina em estado vegetativo, em Senador Canedo; leia.