Do Mais Goiás

Mãe e padrasto são suspeitos de matar criança em Trindade

Outra criança de seis anos também teria sido espancada pelo casal

Mãe e padrasto são suspeitos de matar criança espancada em Trindade - A Polícia Civil prendeu em flagrante uma mãe e um padrasto suspeitos de matar uma criança, de três anos, espancada em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia.
Polícia Civil prendeu mãe e padrasto suspeitos de matar criança espancada em Trindade (Foto: Laylla Alves/Mais Goiás)

A Polícia Civil prendeu em flagrante mãe e padrasto suspeitos de matar uma criança espancada em Trindade. A vítima tinha três anos e foi morta no último domingo (12). Apresentava hematomas e fraturas em todo o corpo. O outro filho da mulher contou aos policiais que apanhava de bambu.

A delegada responsável pelo caso, Silvana Nunes Ferreira, informou que, ainda no hospital, a mulher negou que havia agredido a filha. Aos civis, ela chegou a alegar que a menina havia caído do parquinho e que outro filho, de 6 anos, havia agredido a menina. Porém, segundo a polícia, sua versão era contraditória em comparação com as provas colhidas.

Depois de mentir aos policiais, a mulher confessou o crime. Ela informou que a criança foi espancada no domingo. Mas somente a levou à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Trindade quando o pai do padrasto alertou que a menina não passava bem. Ela chegou a ser intubada, mas não resistiu e faleceu.

Com a morte da menina, nesta terça-feira (14), os suspeitos foram presos por lesão corporal resultada em morte e também são investigados por tortura.

Mãe e padrasto são suspeitos de bater no menino de 6 anos

Apontado como o autor das agressões à irmã, o menino de 6 anos é também uma possível vítima do casal. Segundo a delegada, ambos apanharam da mãe, que disse que batia nos filhos para educá-los. O menino tinha lesões nas costas e contou que que era agredido com bambu e com galhos de árvores.

Com os indícios e os depoimentos colhidos, a polícia acredita que as crianças eram vítimas de torturas constantes cometidas por parte da própria mãe, com a omissão e também participação do padrasto. Eles foram presos em flagrante e o caso segue sendo investigado.

Avó pede prisão de padrasto e mãe indiciados por deixar menina em estado vegetativo, em Senador Canedo; leia.