Do Mais Goiás

Mãe de adolescente morto atropelado em Anápolis se revolta com soltura de idoso; veja

Idoso, de 79 anos, foi solto após passar por audiência de custódia na última segunda-feira (21)

Mãe de adolescente morto atropelado em Anápolis pede justiça após soltura de idoso; veja
Mãe de adolescente morto atropelado em Anápolis pede justiça após soltura de idoso; veja

Em desabafo publicado nas redes sociais, Weslania Silva, mãe do adolescente Dielinton Haryell Silva Roque, de 16 anos, pediu justiça pela morte do filho. O relato também foi realizado devido à revolta pela soltura do idoso, de 79 anos, suspeito de ter matado o menor atropelado. O caso aconteceu na última sexta-feira (18) em Anápolis, a 55 km de Goiânia.

Weslania começa pedindo apoio de todos para que a Justiça seja feita. “Me ajuda, pelo amor de Deus. Esse assassino foi solto e eu não vou me calar um minuto sequer.” A mulher também questiona o poder Judiciário brasileiro. “Para que existe Justiça no Brasil? Meu filho morreu, pegaram o assassino e soltam um dia depois. E como eu fico como mãe”.

A mulher se emociona ao lembrar do filho morto atropelado enquanto voltava de uma partida de futebol. “Meu filho nunca mais vai me pedir uma benção. Eu nunca mais vou ver meu filho. Eu peço que vocês, juíza, advogado, pensem nisso. Vocês têm filhos?”, questiona.

A mulher classifica o idoso como “psicopata”. “Eu estou sofrendo e ele tá lá com o filho dele, com os netos dele. Esse assassino tem que voltar para atrás das grades pois ele retornou ao local do acidente e viu o sofrimento da família ao ver meu filho morto”.

O Mais Goiás não conseguiu o contato da defesa do idoso. O espaço permanece aberto para manifestação.

Soltura

O idoso passou por audiência de custódia, na última segunda-feira (22), e foi liberado. A decisão foi da juíza Larissa Camargos. Na decisão, a magistrada decidiu pela liberdade provisória do suspeito pelo fato do homicídio ter sido culposo – quando não há intenção de matar. Ela acatou o pedido da defesa do idoso, que sustentou que o cliente tem bons antecedentes e trabalho lícito.

O Ministério Público de Goiás (MP-GO) entendeu que a prisão deveria ser convertida de flagrante para preventiva pois, mesmo que o homicídio tenha sido culposo, teve o dolo eventual. Ou seja, o idoso assumiu o risco de matar ao realizar uma conversão em lugar proibido.

Atropelamento do adolescente

O caso aconteceu na última sexta-feira (18). Dielinton Haryell Silva Roque morreu enquanto voltada de uma partida de futebol. Segundo a Polícia Militar (PM), o menor estava de bicicleta e passava pela Avenida Pedro Ludovico, no Residencial Morumbi.

A vítima foi atingida após o idoso fazer uma manobra proibida no local. Com o impacto, a bicicleta ficou completamente retorcida. O idoso não prestou socorro ao adolescente. Foram os próprios parentes da vítima que encontraram câmeras de monitoramento que flagraram o percurso feito pelo carro do idoso.

O suspeito foi preso no último domingo (20). O homem confessou que atropelou o adolescente e que não prestou socorro pois estava fugindo de um assaltantes que passaram a lhe perseguir após ver o mesmo guardar duas notas de R$ 50. Porém, essa versão não se confirmou à corporação.