Do Mais Goiás

Madrasta oferecendo cerveja à enteada de seis anos é caso isolado, diz PC

Delegado ouviu familiares e mulher será indiciada por fornecer bebida alcoólica à criança em caso sem maior gravidade. Investigador concluiu também que não há indício de outros maus tratos

A madrasta que filmou e forneceu cerveja para a enteada de seis anos de idae, em Bom Jesus de Goiás, será indiciada por ter fornecido bebida alcoólica à criança, mas o caso não cabe prisão, de acordo com investigação da Polícia Civil (PC). Depoimentos de familiares apontaram que a criança não sofre maus tratos e que caso foi uma atitude isolada.

“A própria menina disse que foi a primeira vez que aquilo aconteceu, que provou a bebida e a achou amarga. Não há indícios de outros maus tratos, foi um caso isolado”, disse o delegado Vinícius Penna, responsável pelo caso. A madrasta disse que foi uma brincadeira e o vídeo foi divulgado para amigos em um uma rede social. Ela se mostrou arrependida e relatou que estava consumido bebida alcoólica quando fez a filmagem.

A criança mora com o pai e com a madrasta. A mãe prestou depoimento e disse à PC que não houve relatos de maus tratos à garota em outras oportunidades. Outros familiares também foram ouvidos e confirmaram a versão de que a madrasta e o pai têm boa convivência com a criança.

Desde que o vídeo foi divulgado, a menina está sob os cuidados de uma avó. “Cabe à Justiça determinar se o pai vai perder a guarda da filha”, disse Penna. O delegado relatou que as investigações estão em conclusão e que não deve ouvir mais pessoas.

A madrasta deverá ser indiciada com base no artigo 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que compreende como crime vender, fornecer, servir, ministrar ou entregar a criança ou a adolescente bebida alcoólica ou, sem justa causa, outros produtos cujos componentes possam causar dependência física ou psíquica.

Em caso de crime sem maior gravidade, a Lei prevê apenas multa. Nos casos graves pode gerar até quatro anos de detenção. Conforme relato do delegado, as investigações não apontam para um caso de maior gravidade.

O caso

A madrasta, de 24 anos, ofereceu bebida alcoólica para a enteada e gravou um vídeo no sábado (10), quando cuidava da criança sem a presença do pai, que estava trabalhando em uma fazenda da região de Bom Jesus de Goiás, a 228 quilômetros de Goiânia. Na gravação, a mulher oferece e incentiva a criança a ingerir cerveja.