TEMPOS DE ATLETA

Luiz Alberto Maguito Vilela, ou, simplesmente, Maguito. Saiba a origem do apelido

Em documentário, ex-governador revela que, quando jogava na Jataiense, torcida pedia que colocassem o “ Magrinho, Magrin, Maguin, Maguito... E deu Maguito”


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 13/01/2021 às 13:38:21

Vice campeão de futebol amador pela União Atlética Suçuaparense (Foto: Arquivo)
Vice campeão de futebol amador pela União Atlética Suçuaparense (Foto: Arquivo)

Nascido como Luiz Alberto Maguito Vilela, em 1949, na cidade de Jataí, o prefeito eleito de Goiânia ganhou o apelido de “Maguito” nos tempos de futebol, nos anos 1970. “Era muito magrinho e a torcida pedia que eu entrasse em campo – jogava na Jataiense e, às vezes, ficava no banco. Eles pediam: Magrinho, Magrin, Maguin, Maguito… E deu Maguito. É essa a história real”, revela o ex-governador em documentário.

Segundo ele, em 1976, já conhecido pela carreira no esporte, pediram que se candidatasse com o nome Maguito. Foi o que fez, sendo eleito, naquele ano, vereador. Em 1982, então, foi eleito deputado estadual e já era líder do então governador Iris Rezende (MDB) na Assembleia Legislativa.

Quatro anos depois se tornou deputado federal, participando de forma ativa da elaboração da Constituição Federal em 1988, nossa lei maior. À época, foi vice-líder do MDB na Câmara e, em 1990, se tornou vice-governador de Goiás ao lado de Iris.

Foi então, em 1994, que Maguito conseguiu se sagrar o governador do Estado. Não foi para a reeleição. Em 1998 garantiu uma cadeira no Senado. Em 2002 e 2006, contudo, tentou nova vaga no Palácio das Esmeraldas, sem sucesso. No ano seguinte, o ex-presidente Luiz Inácio da Silva (PT) o tornou vice-presidente e Governo do Banco do Brasil.

O ex-governador foi, ainda, prefeito de Aparecida de Goiânia, por dois mandatos, onde fez o sucessor, Gustavo Mendanha (MDB) – reeleito este ano no primeiro turno com mais de 95% dos votos válidos. Destaca-se, Maguito deixou a administração com mais de 70% de aprovação, segundo a pesquisa Paraná/Record de 2016.

Maguito faleceu na madruga desta quarta-feira (13) por complicações da Covid-19. Ele estava internado no Hospital Albert Einstein desde 27 de outubro.