Consciente

Ladrão furta escola e deixa bilhete com pedido de desculpas em São Paulo

Foram levados computador, aparelhos de televisão e até uma panela de pressão do colégio da zona norte da capital paulista; ninguém foi preso


FolhaPress
FolhaPress
Do FolhaPress | Em: 05/01/2021 às 08:48:31

Trecho do bilhete deixado pelo responsável pelo furto (Foto: Arquivo Pessoal)
Trecho do bilhete deixado pelo responsável pelo furto (Foto: Arquivo Pessoal)

Ao menos um ladrão invadiu e furtou a Escola Estadual José Barbosa de Almeida, no Morro Grande (zona norte da capital paulista). O crime foi percebido na manhã desta segunda-feira (4), quando funcionários chegaram ao local e ainda encontraram um bilhete com pedido desculpas, que teria sido escrito pelo autor do furto.

Em uma folha de caderno escolar, o suspeito escreveu, com diversos erros gramaticais, um pedido de desculpas à direção da unidade. “Me desculpe mesmo, de coração, por fazer isso, não tive escolha, [foi] precisão [necessidade]”, diz trecho do recado, assinado por “desesperado”. A mensagem prossegue, com o ladrão pedindo “misericórdia” e “perdão” ao “senhor Jesus” pelo crime.

Trecho do bilhete deixado pelo responsável pelo furto (Foto: Arquivo Pessoal)

Trecho do bilhete deixado pelo responsável pelo furto (Foto: Arquivo Pessoal)

Segundo a Secretaria Estadual da Educação, gestão João Doria (PSDB), um boletim de ocorrência de furto e vandalismo foi registrado no 45º DP (Brasilândia).

Ainda de acordo com a pasta, uma porta foi arrombada e foram levados três televisores, um computador e uma panela de pressão. Enquanto contabilizavam os prejuízos, os funcionários encontraram o bilhete com o pedido desculpas ao lado de uma Bíblia.

Além dos furtos, a reportagem apurou que todas as câmeras do sistema de monitoramento da unidade foram quebradas.

“Todas as medidas para reparo e reposição dos materiais furtados estão sendo tomadas”, diz trecho de nota da secretaria, sem informar o valor do prejuízo.

A pasta acrescentou que a escola mantém parceria com a Ronda Escolar, da Polícia Militar, e com o Gispec (Gabinete Integrado de Segurança e Proteção Escolar).

A SSP (Secretaria da Segurança Pública), também da gestão Doria, afirmou que a Polícia Civil busca por imagens que possam ajudar na identificação do suspeito.

A Polícia Militar disse que vai reorientar o policiamento na região.