Diretório estadual

Kátia Maria vence Gomide na eleição estadual do PT, mas o defende para gestor de Anápolis

Petista defende que partido tenha chapa de vereadores em todos os municípios do Estado e de prefeitos na maioria das cidades


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 20/10/2019 às 14:28:34

Kátia Maria derrota Gomide na eleição estadual do PT, mas o defende para gestor de Anápolis (Foto: Divulgação)
Kátia Maria derrota Gomide na eleição estadual do PT, mas o defende para gestor de Anápolis (Foto: Divulgação)

A professora Kátia Maria, candidata ao Governo de Goiás nas últimas eleições pelo PT, foi eleita presidenta estadual da legenda neste sábado (19), com 71,3% dos votos. A disputa ocorreu no 7º Congresso do Partido dos Trabalhadores, na Câmara Municipal de Goiânia.

Com o resultado de 195 a 77 contra o deputado estadual Antônio Gomide, Kátia, que já era a presidente da sigla, se habilitou para mais dois anos na liderança regional da sigla. Apesar da concorrência, a líder defende que o colega parlamentar, que já foi prefeito de Anápolis, seja novamente candidato ao Executivo da cidade.

“Gomide é o nosso nome de Anápolis. O povo quer ele. É perceptível”, defende o colega de legenda ao Mais Goiás.

Desafios pós eleição

Kátia afirma que serão precisas duas linhas de ação, neste momento. A primeira, “resistir e lutar para retomar a democracia e soberania, que passa pela liberdade de Lula, com enfrentamento aos governos Bolsonaro (PSL) e Caiado (DEM)”. Segundo ela, estes têm tirado cada vez mais direitos do povo, com políticas públicas desmontadas e precarização de empregos.

“Por outro lado, precisamos fortalecer o PT para que este possa em 2020 ter chapas de vereadores competitivos em todos os municípios e de prefeitos e prefeitas na maioria deles para abrir caminho para 2022”.

Kátia lembra que essa representatividade em todo o Estado será possível, pois hoje a sigla está em 235 cidades. “Quando chegamos, há dois anos, eram 98”, diz e completa: “Depois de novembro, após a eleição nacional do PT, vamos avançar na questão dos prefeitos”. Ela destaca que a ideia é ter candidatos majoritários nas principais cidades da região metropolitana e também no entorno do Distrito Federal.

Antigos aliados

Questionada como seria a situação em municípios de tradicional parceria entre os partidos, ela diz que a situação será avaliada. Em Aparecida de Goiânia, por exemplo, o PT, por meio do presidente municipal, Adriano Montovani, é aliado do prefeito Gustavo Mendanha (MDB), assim como também foi do ex-prefeito da cidade, Maguito Vilela, também do MDB.

“Em Aparecida haverá um encontro municipal para avaliar a melhor estratégia. Se houver sintonia, poderemos continuar com essa dobradinha. Se for destoante, teremos candidatura própria”, disse.

Comemoração

Quem gostou do resultado da eleição foi o deputado federal petista Rubens Otoni. Segundo ele, foi “uma vitória que expressa o trabalho realizado em todo o Estado e também a confiança da imensa maioria da nossa militância com a direção do partido. O desafio agora é fortalecer a nossa unidade para enfrentarmos o adversário que está lá fora”.