ENFERMO

Kajuru segue na UTI e sem previsão de alta após sofrer convulsão no Senado

Senador participava de votação no plenário quando teve uma crise convulsiva. Kajuru é diabético e já não se sentia bem desde o início da sessão


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 20/11/2019 às 17:17:32

Senador sofreu uma convulsão durante votação no plenário e saiu do local em uma maca. Kajuru é diabético e já não se sentia bem desde o início da sessão (Foto: Rodrigo Nunes/Correio Braziliense)
Senador sofreu uma convulsão durante votação no plenário e saiu do local em uma maca. Kajuru é diabético e já não se sentia bem desde o início da sessão (Foto: Rodrigo Nunes/Correio Braziliense)

O senador goiano Jorge Kajuru (PRP) segue internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, em Brasília e sem previsão de alta médica. Na última terça-feira (19), ele sofreu uma convulsão durante uma votação no plenário do Senado e teve que sair de maca após o atendimento da equipe médica.

De acordo com a assessoria de Kajuru, o senador é diabético e já não se sentia bem desde o início da sessão, por volta das 17h. “A diabete pode ter contribuído para a convulsão, assim como o estresse. Ele foi encaminhado para o Hospital consciente e já passou por um eletrocardiograma, que nada acusou”, afirmou o assessor.

Quando o parlamentar passou mal, era discutida a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) paralela da Reforma da Previdência. O senador Otto Alencar (PSD), que é médico, foi o primeiro a prestar socorro a Kajuru. A sessão foi retomada instantes após a maca com o senador deixar o plenário.

Nesta quarta-feira (20), o Hospital Sírio-Libanês divulgou uma nota esclarecendo que o paciente foi submetido a uma avaliação neurológica e segue estável, em observação clínica. “Não há previsão de alta médica. O senador é assistido pela equipe de Neurologia e Neurocirurgia, liderada pelo Dr. Mauro Takao Suzuki, do Hospital Sírio-Libanês, em Brasília’, conclui a nota.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Mais Goiás (@maisgoias) em