Propina

Justiça proíbe mulher de Eduardo Cunha de repatriar R$ 1 milhão

Cláudia Cruz pleiteava autorização para ser incluída no programa da Receita Federal que permitia a internalização de valores não declarados


Agência O Globo
Agência O Globo
Do Agência O Globo | Em: 01/07/2020 às 08:22:56

Eduardo Cunha e sua mulher, a jornalista Cláudia Cruz (Foto: Marcos Oliveira)
Eduardo Cunha e sua mulher, a jornalista Cláudia Cruz (Foto: Marcos Oliveira)

A Justiça Federal em Brasília negou um pedido de Cláudia Cruz, mulher de Eduardo Cunha, para repatriar 176,6 mil francos suíços, o equivalente a R$ 1 milhão, dinheiro mantido numa conta no exterior.

Cláudia pleiteava autorização para ser incluída no programa da Receita Federal que permitia a internalização de valores não declarados, mediante o pagamento dos impostos devidos.

A juíza Diana Wanderlei, responsável pelo caso, já havia decidido, em caráter liminar, quatro anos atrás, que Cláudia não tinha direito ao benefício. Na última terça-feira (30), confirmou o entendimento.

A magistrada argumenta que, embora Cláudia tenha sido absolvida no processo a que respondia por lavagem de dinheiro e evasão de divisas, os recursos que alimentavam a conta no exterior tinham origem ilícita, mais precisamente, eram parte da propina paga a Eduardo Cunha.