Do Mais Goiás

Justiça proíbe carros de som de circular com mensagens que atacavam o PT

De acordo com o juiz eleitoral, há indícios de crime eleitoral. Mensagens atacavam a sigla e os ex-presidentes Lula e Dilma

Justiça proíbe carros de som de circularem com mensagens negativas sobre o PT
(Foto: Reprodução/Câmara Municipal de Jataí)

A justiça eleitoral mandou uma empresa de propaganda suspender a circulação de carros de som com mensagens de ataque ao PT e aos ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff em Jataí, a cerca de 320 km de Goiânia. A decisão atendeu a uma solicitação do Diretório Estadual do partido na cidade.

De acordo com os autos, diversas mensagens dizendo que o partido e seus gestores a desvios de verba e superfaturamento em compras de respiradores durante a pandemia. Outras mensagens afirmam que o os ex-presidentes Lula e Dilma teriam quebrado o Brasil.

“Você sabia que Lula e Dilma o quase quebraram o Brasil gastaram mais de R$ 30 bilhões do nosso BNDES com países como Cuba, Equador, Argentina e Nicarágua. Que dinheiro do BNDS poderia ser usado no Brasil. Sabia que os governos do PT compravam a mídia por meio de publicidades para que não falassem mal de seus governos”, dizia uma das mensagens.

O advogado do PT, Edilberto de Castro Dias, afirmou no pedido que peças de propaganda estavam sendo veiculadas fora do período eleitoral. Ainda de acordo com a defesa, as mensagens teriam o intuito de vincular conduta negativa sobre o partido.

O juiz responsável pelo caso, Thiago Soares Castelliano Lucena de Castro, afirmou que a conduta da empresa traz indícios de crime eleitoral de difamação. Além da proibir veículos de circularem com as mensagens, ele estabeleceu uma multa de R$ 5 mil por cada propaganda veiculada, além da apreensão dos carros de som flagrados no ato.