Tecnologia

Justiça libera buscas em casas de jogadores que trapacearam em videogame

Pela decisão Christopher Anderson, Cyrus Lesser, Sfinktah, Koroush Anderson e Koroush Jeddian tiveram os bens congelados e estão proibidos de criar ou usar trapaças em jogos


Thais Lobo

Do Mais Goiás | Em: 19/10/2018 às 10:34:13


Jogo 'Grand Theft Auto V' | Foto: Reprodução
Jogo 'Grand Theft Auto V' | Foto: Reprodução

Atendendo a um pedido da Rockstar Games e da Take-Two Interactive, produtoras do jogo “Grand Theft Auto V”, uma corte federal da Austrália liberou buscas nas casas de cinco pessoas suspeitas de terem criado um software para trapacear no jogo. Pela decisão Christopher Anderson, Cyrus Lesser, Sfinktah, Koroush Anderson e Koroush Jeddian tiveram os bens congelados e estão proibidos de criar ou usar trapaças em jogos.

O grupo é suspeito da criação do software “Infamous”, que influenciava o desempenho dos personagens no modo multijogador, dificultando a vida de quem não usava a trapaça. O “cheat” custava US$ 40 e permitir aos jogadores manipular o ambiente do jogo, gerar dinheiro virtual e até mesmo um “modo Deus”, que tornava o personagem imortal, informa a BBC.

O software desapareceu da internet há cerca de seis meses, mas vários vídeos on-line provam como o jogo era modificado.

A história foi revelada pelo site Torrent Freak, especializado em direitos autorais na internet. De acordo com o editor do site, Ernesto van der Sar, é a primeira vez que a tática é usada pela indústria para garantir a integridade de seus produtos.

— A ordem de busca e congelamento dos bens vai além do que eu já vi em qualquer caso relacionado com trapaças — comentou o editor, em entrevista à BBC. — Muitos trapaceiros podem acreditar que se trata de uma atividade sem danos, mas eles arruinam a diversão para jogadores que seguem as regras.