Justiça

Justiça decreta prisão de suspeito de cometer mais de 20 estupros em Goiânia

Dennes Rafael foi preso no dia 8 de agosto




//
//

A Justiça de Goiás decretou a prisão preventiva de Dennes Rafael Gomes Prado Castro por assalto e estupro em um salão de beleza do Setor Sudoeste, em Goiânia, no dia 10 de julho deste ano. A decisão foi tomada por Patrícia Dias Bretas, juíza em substituição na 8ª Vara Dos Crimes Punidos Com Reclusão.

O suspeito já tem um mandado de prisão preventiva, expedido no dia 19 de agosto, pelo mesmo crime, cometido no dia 29 de julho, em um brechó no Setor Goiá. A Polícia Civil acredita que Dennes pode ser autor de outros 20 estupros na Região Metropolitana da capital.

A magistrada afirmou que “estão presentes os requisitos para a decretação da custódia preventiva do investigado, já que há indícios suficientes da materialidade e de autoria dos crimes, conforme depoimentos colhidos”.

Segundo interrogatório da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher, Dennes assumiu a autoria do assalto e da violência sexual. Ele é foragido do semiaberto, da comarca de Trindade, onde já cumpria pena, também pela prática de estupro.

Consta dos autos que a vítima reconheceu Dennes como autor da violência sexual e do assalto em seu estabelecimento. Após entrar no salão de beleza e dar voz de assalto, o suspeito pegou R$ 180 em dinheiro, da proprietária e de uma cliente, e as obrigou a entrar no banheiro do local. Ele não portava uma arma, mas teria simulado ostentar um revólver escondido na pochete. Mediante ameças, consumou conjunção carnal com a dona do salão e tentou estuprar a cliente, mas desistiu ao perceber que ela estava menstruada.

O mandado de prisão preventiva tem data de validade até o dia 2 de outubro, tempo previsto para  Polícia Civil deve concluir o inquérito.