Justiça do trabalho

Justiça condena universidade por demitir funcionária durante licença médica, em Rio Verde

Mulher foi dispensada mesmo depois de atender solicitação do empregador durante período de afastamento. Unirv deve pagar R$ 10 mil por danos morais


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 15/07/2019 às 20:31:49

(Foto: Reprodução / Google Street View)
(Foto: Reprodução / Google Street View)

A Justiça goiana condenou a Universidade de Rio Verde (Unirv) a pagar indenização de R$ 10 mil a uma ex-funcionária, demitida depois de faltar ao trabalho por motivos de saúde. De acordo com o processo, o que motivou a decisão foi o fato da ter solicitado os serviços dela durante o período de afastamento.

Joana Darc Gomes de Moraes era lotada no Núcleo de Monografias da Faculdade de Direito da instituição. Ela quebrou o tornozelo em outubro de 2010 em casa, precisou fazer uma cirurgia e ficou afastada do trabalho até julho de 2011.

Entretanto, logo depois do acidente a universidade solicitou que ela fosse trabalhar. Isso porque não havia outra pessoa para substituí-la. De acordo com o processo, ela atendeu à solicitação mesmo com a fratura e mesmo assim foi demitida antes do fim da licença médica.

O juiz responsável pelo caso, Márcio Morrone Xavier, afirmou que a postura da Unirv comprovou a existência de dano moral. “Por imposição da requerida, a demandante foi compelida a retornar às suas atividades laborativas, mesmo estando assistida por atestado médico de afastamento para repouso”.

O Mais Goiás tentou contato com a Unirv, mas as ligações não foram atendidas até o fechamento da matéria.

Com informações de TJ-GO.