Cidades

Justiça concede liberdade a marido que matou mulher grávida na frente do filho

O crime ocorreu no dia 31 de julho do ano passado e causou comoção nacional. O acusado irá a júri popular em data ainda não definida


Fabricio Moretti

Do Mais Goiás | Em: 27/08/2018 às 17:17:38


A vítima estava grávida de aproximadamente quatro meses. (Foto: Reprodução/Facebook)
A vítima estava grávida de aproximadamente quatro meses. (Foto: Reprodução/Facebook)

Está em liberdade Horácio Rozendo de Araújo Neto, 36 anos, acusado de matar a mulher Vanessa Camargo Soares, que estava grávida de quatro meses, com um tiro no rosto na frente do filho – de um ano -, em Ivolândia, a 187 quilômetros de Goiânia. Em data ainda não definida, o acusado irá a júri popular. O crime ocorreu em julho de 2017.

O acusado teve o habeas corpus concedido na sexta-feira (24). A decisão é do desembargador Ivo Fávaro, da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO). Foi considerado que “não se mostra aparente motivo para impor sacrifício desnecessário à liberdade do cidadão que respondeu o processo cumprindo as determinações do juízo”. Em outras palavras, o TJ entendeu não ter havido fato novo para justificar a prisão do réu no atual momento processual.

Horácio Neto, que afirma ser inocente, está sendo acusado pelos crimes de homicídio triplamente qualificado (motivo torpe, dissimulação e recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio).

Nilva Camargo Soares, mãe da vítima, se reuniu com advogados na tarde desta segunda-feira (27). Com Horácio em liberdade, ela teme por sua segurança. “Eu e minha família estamos a mercê de uma pessoa que teve o sangue frio de tirar a vida da minha filha e do próprio filho que estava por vir, na frente de uma criança. Vanessa e minha neta tiveram a vida ceifada de forma cruel e covarde. Pedimos justiça. O crime foi bárbaro, com requintes de crueldade. Chega de impunidade, elas mereciam viver!”.

Versão

A defesa ainda alega que ele é réu primário, possui endereço fixo, respondeu o processo em liberdade e cumpriu as medidas cautelares. Logo, não apresenta ameaça à ordem pública ou à aplicação da lei penal. Na versão da defesa, o empresário viajava de carro com a mulher e o filho, quando foram abordados por dois indivíduos em uma moto. O esposo, que dirigia o veículo, parou e um dos suspeitos assumiu a direção. Vanessa teria discutido com o rapaz, que disparou na cabeça da vítima. Horácio reforçou esta versão durante a reconstituição do crime.

Vanessa Camargo, morta em julho de 2017. Família pede justiça. (Foto: Reprodução / Facebook)

O crime

No dia 31 de julho de 2017, por volta das 5h30, Horácio, Vanessa e o filho do casal, saíram de Ivolândia com destino a Goiânia. A vítima tinha um compromisso profissional marcado na capital. No trajeto, numa estrada vicinal nas proximidades da GO-320, na zona rural de Ivolândia, Horácio, segundo a denúncia, deflagrou um disparo de uma arma de fogo no rosto da vítima.

O crime aconteceu na presença do filho do casal, na época do crime com 1 ano de idade. De acordo com a apuração, Horácio agiu assim porque a mulher havia manifestado a intenção de se separar dele e por não querer dividir o patrimônio em um provável divórcio. Eles eram casados desde janeiro de 2014 e a vítima estava grávida de aproximadamente quatro meses quando o crime aconteceu.

*Fabrício Moretti é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo