Justiça bloqueia bens de prefeito de Santa Rita do Novo Destino

Ele e outras duas mulheres vinculadas à administração são investigados por improbidade administrativa. MP apura pagamentos irregulares de gratificações à coordenadora pedagógica de uma escola municipal


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 10/08/2019 às 15:26:16

O prefeito de Santa Rita do Novo destino, Edimar de Paula e Souza. (Foto: Reprodução)
O prefeito de Santa Rita do Novo destino, Edimar de Paula e Souza. (Foto: Reprodução)

A Justiça determinou a indisponibilidade de bens, no valor de R$ 50 mil, do prefeito de Santa Rita do Novo Destino, Edimar de Paula e Souza (PSDB). Além dele, tiveram seus bens bloqueados a ex-secretária de Educação, Maria Rosa Andrade; a secretária de Administração, Tatiane Ludovico; e a servidora pública, Marlene dos Santos Melo.

Todos são investigados em uma ação de improbidade administrativa feita pelo Ministério Público de Goiás. O órgão apura o pagamento irregular de gratificações à Marlene, que é coordenadora pedagógica de uma escola municipal.

De acordo com a ação, o prefeito autorizou o pagamento de uma gratificação que correspondia a 61% do salário da servidora, o que não é legalmente permitido. O bônus foi pago entre os meses de fevereiro e julho de 2016 e causou um prejuízo de R$ 7 mil aos cofres públicos.

O promotor responsável pela ação, Tommaso Leonardi, afirmou que os valores foram pagos através de uma portaria e que a então secretária de educação sabia da situação. A justificativa de Maria Rosa era que a coordenadora “trabalhava muito”.

O Mais Goiás tentou, sem sucesso, contatar a defesa dos envolvidos. Entretanto, a publicação cederá espaço caso as defesas dos envolvidos queiram emitir manifestação.

Com informações de MP-GO