IPORÁ

Júri popular de homem acusado de matar esposa grávida será em novembro

Crime foi cometido na frente do filho de casal, de 2 anos e provocou o aborto do segundo filho


Laylla Alves
Do Mais Goiás | Em: 19/10/2020 às 18:45:31

Horácio Rozendo de Araújo Neto e Vanessa Camargo Soares
(Foto: Reprodução/ Facebook)
Horácio Rozendo de Araújo Neto e Vanessa Camargo Soares (Foto: Reprodução/ Facebook)

O juiz Wander Soares Fonseca, da comarca de Iporá, marcou para o dia 6 de novembro, às 8h30min, o júri popular de Horácio Rozendo de Araújo Neto, acusado de matar a esposa grávida com um tiro na cabeça na frente do filho do casal, de 2 anos.

O julgamento será realizado em conformidade com as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS) para prevenir o contágio da Covid-19. Além do uso obrigatório de máscaras de proteção, deverá ser respeitado o distanciamento de 1,80 metro de uma pessoa da outra dentro do Tribunal do Júri, bem como no pátio do Fórum.

Também está proibida a presença do público externo. Participarão somente juiz, secretário do júri, promotor, defensores, assistentes de acusação, jurados, testemunhas, acusados e escolta prisional.

O crime

Horácio Rozendo de Araújo Neto foi acusado de matar Vanessa Camargo Soares no dia 31 de julho de 2017, em uma estrada vacinal do município goiano de Iporá. Na ocasião, o empresário disse que viajava de carro com a mulher e o filho do casal, de 2 anos, quando foram abordados por dois homens em uma moto.

O réu, que dirigia o veículo, conta que foi obrigado a parar e um dos suspeitos assumiu a direção. A vítima teria discutido com o rapaz e levado um tiro na cabeça.

Porém, a Polícia Civil acredita que o suspeito teria cometido o crime por não aceitar o fim do relacionamento e por ele não querer dividir o patrimônio em provável divórcio.

*Com informações do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO)