Política

Juíza que autorizou busca em empresa de filho de Lula é substituída

Titular da vara, que reassumirá o cargo, diz que mudança foi natural





//

A juíza Célia Regina Ody Bernardes, que autorizou busca e apreensão na sede de três empresas de Luis Cláudio Lula da Silva, um dos filhos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na semana passada, não está mais à frente o caso. As informações são do jornal O Globo.

Depois de passar um ano no Superior Tribunal de Justiça (STJ), o juiz Vallisney de Souza Oliveira, titular da 10ª Vara Federal, voltou ao cargo nesta quarta-feira e reassumiu todos os processos que estão no setor, inclusive os inquéritos da Operação Zelotes.

Em entrevista ao jornal O Globo, o juiz disse que o retorno dele à 10ª Vara Federal nada tem a ver com a Zelotes e a repercussão política que a investigação passou a ter desde a busca e apreensão na sede da LFT Marketing Esportivo e outras duas empresas de um dos filhos do ex-presidente Lula.

Vallisney argumenta que o prazo de trabalho dele como juiz-auxiliar no STJ expirou ontem e, como não houve reconvocação, ele reassumiu a 10ª Vara, onde é titular há seis anos. Ele afirma que não poderia deixar de reassumir o cargo e, muito menos, abrir mão dos processos.

No início da noite de ontem, o TRF1 divulgou nota para informar que Célia Regina já foi mandada de volta para a 21ª Vara, responsável por processo cíveis. A decisão deve ser publicada no Diário Oficial até sexta-feira, mas já vale para hoje.