Caso Boate Insomnia

Jovens são condenados a mais de 70 anos de prisão por mortes dentro de boate em Goiânia

Marlon Borba foi sentenciado a 69 anos e Flávio Lacerda a 75anos.





//

Os réus Marlon Borba e Flávio Lacerda, acusados de cometer um triplo homicídio dentro de uma boate no Setor Perim, em Goiânia, foram condenados nesta quarta-feira (14) a 69 e 8 meses e 75 anos e 2 meses de prisão, respectivamente. A sessão foi presidida pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara e durou cerca de 11h.

Marlon terá que cumprir 69 anos e 8 meses de reclusão, enquanto Flávio pegou a pena de 75 anos anos e 2 meses de prisão. Os dois deverão cumprir as penas em regime inicialmente fechado, na Penitenciária Odenir Guimarães, antigo Cepaigo, e não terão direito de recorrer em liberdade, além de pagar 10-dias multa sobre um trigésimo do salário mínimo vigente ao tempo dos fatos.

Os réus foram condenados pelos homicídios de Daltovan Dias Nunes Júnior, Luan Carlos Libanio Santos e Alinne Silva Campos, pelas tentativas de homicídio de Lucas Barbosa de Oliveira, Ubaldo Sérgio Carvalho Júnior e Douglas Farias Cardoso e por porte ilegal de arma. Os crimes ocorreram no interior da Boate Insomnia, no Setor Perim, por volta das 4 horas do dia 18 de janeiro de 2014.

Ao votar as séries de quesitos, o conselho de sentença acatou a tese do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) ao reconhecer que o crime foi praticado por motivo torpe e mediante emprego de recurso que dificultou a defesa das vítimas, além da materialidade delitiva. Na dosagem da pena, Jesseir Coelho analisou as circunstâncias judiciais, a culpabilidade, personalidade, conduta social e motivos do crimes. 

Tópicos