Cidades

Jovem que ateou fogo em vendedora por disputa de ponto de venda é condenado a 7 anos de prisão

A sentença, contudo, deverá ser cumprida em regime semiaberto. A decisão ainda cabe recurso


Thais Lobo

Do Mais Goiás | Em: 21/07/2018 às 09:05:33


Mulher foi socorrida por usuários do terminal, que conseguiram evitar ferimentos mais graves | Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Mulher foi socorrida por usuários do terminal, que conseguiram evitar ferimentos mais graves | Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Igor Rezende Marque, de 19 anos, foi condenado a 7 anos, 2 meses e 12 dias de reclusão pela tentativa de homicídio da vendedora ambulante Aline Kaire Alves. Segundo a denúncia, o jovem agrediu e ateou fogo na mulher por conta de uma disputa de ponto de venda. A sentença, contudo, deverá ser cumprida em regime semiaberto. A decisão ainda cabe recurso.

O crime aconteceu em 12 de julho de 2017 . Dias antes, Aline teria agredido a mãe de Igor em virtude de desavenças por disputa de pontos de vendas em terminais de ônibus. Desejando vingar a mãe, o jovem e seu irmão de 17 anos foram até no Terminal Cruzeiro, em Aparecida de Goiânia, local em que a vendedora estava trabalhando. Lá, eles fingiram ser clientes e perguntaram seu nome, para identificar corretamente o alvo do crime. Desconhecendo quem eram, Aline confirmou sua identidade, momento em que os dois começaram a agredi-la com chutes e murros. Em seguida, jogaram gasolina em seu corpo e atearam fogo.

Após evadirem do local, os jovens foram abordados pela equipe de patrulhamento da Polícia Militar, no Setor Mansões, em Aparecida de Goiânia, e, ainda na posse de um frasco com resquícios de gasolina e dois isqueiros, confessaram o crime. Aline foi socorrida por terceiros e levada ao Cais Nova Era, onde recebeu os primeiros socorros e sobreviveu.

Condenação

A senteça foi dada pelo Juiz Leonardo Fleury Curado Dias nesta sexta-feira (20) após o  o Conselho de Sentença do Tribunal de Júri reconhecer a materialidade e autoria do crime. Os jurados reconheceram, ainda, que a morte da vítima somente não se consumou por circunstâncias alheias à vontade de Igor, que agiu com intuito de matar.

Dessa forma, os jurados entenderam que Igor praticou dois crimes: um de homicídio, na forma tentada, e outro de corrupção de menores, uma vez que induziu seu irmão, de 17 anos, a participar da ação criminosa. Veja a sentença.

 

Com informações do TJGO)

Tópicos