Homicídio doloso

Jovem havia sido desarmado por colega antes de matar coordenador em escola de Águas Lindas

Segundo a Polícia Civil, mesmo sendo desarmado inicialmente, o estudante conseguiu uma segunda faca e cometeu o crime


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 02/09/2019 às 10:04:37

Anderson da Silva confessou o assassinato do coordenador Bruno Pires, em um colégio de Águas Lindas. (Foto: Divulgação/PC)
Anderson da Silva confessou o assassinato do coordenador Bruno Pires, em um colégio de Águas Lindas. (Foto: Divulgação/PC)

O estudante Anderson da Silva Leite Monteiro, de 18 anos, autor do assassinato do professor e coordenador Bruno Pires de Oliveira, 41, já havia sido desarmado por um colega antes de cometer o crime. O caso aconteceu na última sexta-feira (30), no Colégio Estadual Machado de Assis, em Águas Lindas, no Entorno do Distrito Federal (DF). As informações são da Polícia Civil (PC).

Segundo relata Cléber Martins, delegado responsável por investigar o caso, Anderson entrou na escola armado por duas vezes. Na primeira ocasião, o estudante conseguiu a faca com uma prima depois de afirmar que precisava do objeto para consertar a motocicleta dele.

Em posse do objeto, o jovem se deslocou até o colégio. “Ao que tudo indica, ele já tinha a intenção de matar o professor”, afirma. No entanto, um colega percebeu que Anderson estava armado, chegou a adverti-lo e tomou a faca do suspeito.

“Não satisfeito, Anderson saiu novamente e conseguiu uma segunda faca com outro colega da mesma sala –  o qual, de acordo com a PC, desconhecia as intenções de Anderson – e se deslocou ao colégio para ter uma conversa com o professor, ocasião em que desferiu uma facada que atingiu a região abdominal da vítima”, expõe o delegado.

Depois do crime, o estudante pegou a motocicleta dele e fugiu em direção à fazenda de um tio de criação, localizada em Nova Roma, a 255 km da escola. O autor do homicídio foi preso no sábado (31) e confessou o crime. Atualmente ele está recluso no presídio de Valparaíso de Goiás, também no Entorno do DF.

“Era apenas para dar um susto”

Durante depoimento à Polícia Civil, Anderson, aluno do 9º ano do Colégio Estadual Machado de Assis, em Águas Lindas, afirmou que a intenção “era apenas dar um susto no professor”, cortando a barriga. No entanto, a faca acabou perfurando o abdômen da vítima de forma fatal.

O suspeito informou que o crime ocorreu durante uma conversa com o professor e foi motivado porque a vítima teria humilhado o estudante. Ele conta que chegou até Bruno para pedir uma chance de ser reintegrado ao programa Mais Educação, projeto esportivo do qual foi retirado por mau comportamento.

Segundo Anderson, porém, o professor teria dito que ele seria “um vacilão”. Neste momento, o estudante sacou a faca que carregava na cintura e desferiu o golpe contra a vítima. Bruno Pires acabou não resistindo aos ferimentos e morreu.

Segundo informações da PC, a faca usada foi emprestada por um amigo, outro aluno da escola, que desconhecia a intenção do crime. A faca foi abandonada próximo ao local do crime e encontrada logo em seguida pela polícia.

Anderson será indiciado por homicídio doloso consumado qualificado e pode receber pena de até 30 anos de prisão. De acordo com a PC, o autor não possui outras passagens pela polícia.