Violência

Jovem é preso suspeito de assassinar mulher a pedradas, em Niquelândia

Três suspeitos foram presos no dia do crime, mas foram liberados e caracterizados como testemunhas do caso


Joao Paulo Alexandre

Do Mais Goiás | Em: 07/12/2018 às 11:25:35


jovem já possui atos infracionais de quando era menor de idade (Foto: Divulgação/ PC)
jovem já possui atos infracionais de quando era menor de idade (Foto: Divulgação/ PC)

Edmilson Lopes de Jesus, de 18 anos, foi preso na tarde desta quinta-feira (6) suspeito de assassinar Maura Barbosa dos Santos, de 47 anos, a pedradas. O crime aconteceu no última quarta-feira (5) na cidade de Niquelândia, a 330 quilômetros de Goiânia.

No dia do crime, três homens chegaram a ser presos como suspeitos. Segundo o delegado à frente das investigações, Cássio Arantes do Nascimento, o trio, contudo, prestou depoimento e contou que Edmilson ficou sozinho com a vítima dentro do lote baldio, pois a mesma iria fazer relações sexuais em troca de entorpecentes.

“Eles relataram que, depois de um tempo, ele saiu aflito chamando todos para ir embora, mas que não contou nada sobre o assassinato. Posteriormente, eles ficaram em um bar, aonde beberam a noite toda. Segundo eles, só ficaram sabendo do assassinato após a notícia se espalhar pela cidade”, destaca o delegado.

Edmilson foi preso após a corporação receber uma denúncia anônima. Ele estava escondido na casa da mãe, localizada na Vila São Vicente. Em seu depoimento, ele nega a autoria do crime ou que tenha tido conjunção carnal com a vítima. Porém, segundo o delegado, versão dele não ganhou consistência diante dos outros relatos já colhidos e sobre a descoberta da perícia sobre a presença de registros biológicos embaixo das unhas da vítima, que pode significar que a mesma tentou se defender da agressão.

“O depoimento dos três suspeitos detidos coincide muito com o que as testemunhas relataram para a gente no dia do crime. Por isso que eles foram liberados e caracterizados como testemunhas do caso. Também, aguardamos a conclusão do laudo do IML para verificar se a vítima também sofreu abuso sexual”, afirma.

O delegado aponta também que foram levantadas informações que Maura, conhecida como “tia”, era usuárias de drogas e morava sozinha na cidade. Edmilson já possui passagens quando era menor de idade por ato análogo a homicídio, roubo e furto.

Ele está preso na cadeia da cidade. Inicialmente, ele responderá por homicídio qualificado, mas que poderá ter seus agravantes de acordo com as qualificações que forem incluídas até a conclusão do inquérito.