Do Mais Goiás

Jovem é denunciado por matar, arrancar coração e atear fogo em corpo de idosa

Crime foi em junho deste ano, em Aparecida de Goiânia. De acordo com om MP-GO, Thelma Mendonça de Carvalho, de 64 anos, também foi estuprada

Igor Ribeiro Nascimento, de 19 anos, foi denunciado pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO) pelos crimes de latrocínio e tortura contra Thelma Mendonça de Carvalho. A idosa, de 64 anos, foi morta, estuprada, teve o coração arrancado e oferecido a um cachorro. Além disso, o homem carbonizou o corpo dela. O crime, que também contou com a participação de dois adolescentes, um rapaz e uma moça, foi no último dia 26 de junho, em Aparecida de Goiânia.

De acordo com o promotor de Justiça Milton Marcolino dos Santos, no último dia 25 de junho, Igor teria corrompido os dois adolescente, ambos de 15 anos, para ajudá-lo no crime. Conforme apurado pela Polícia Civil (PC), o trio se encontrou em uma praça no Centro da cidade para planejar o roubo na casa de Thelma. Depois, Igor e outro adolescente pularam o muro, enquanto a menina ficou de vigia.

A vítima foi rendida, amarrada, amordaçada e trancada em um dos quartos da casa. Enquanto o trio roubava objetos de valores, a idosa conseguiu se livrar da mordaça e começou a gritar por ajuda. Depois de ameaçá-la para que ela dissesse onde estavam os pertences, Igor a estuprou.

Ainda conforme a apuração, Thelma conseguiu se soltar e fugiu para outro quarto. O trio arrombou a porta do cômodo e começou a torturar a idosa. Segundo a corporação, a mulher pediu clemência antes de ser esfaqueada no peito por um dos menores a mando de Igor. Vendo que a vítima não estava morta, o denunciado ordenou que, então, cortassem os pulsos dela.

Ele ainda desferiu diversos golpes no abdômen dela, retirou parte da mama, abriu o tórax e tirou o coração e parte do pulmão de Thelma. Todos as partes decepadas foram dadas ao cachorro da vítima para que ele comesse.

Igor ainda encharcou o corpo da idosa com um líquido inflamável e ateou fogo. Com ajuda do adolescente, o ele enterrou o cadáver e ainda jogou pedaços de madeira em cima, para eliminar o cheiro do corpo carbonizado.

O trio fugiu com um celular, geladeira e televisão. Os três ainda teriam voltado na casa outros dois dias para roubar mais objetos. Igor chegou a alugar um frete, por R$ 20, para levá-los até a casa dele. O acusado, que segue preso, também foi denunciado por corrupção de menores. Os adolescentes, por sua vez, continuam apreendidos.

*Com informações do MP-GO