Feminicídio

Jovem alega que matou garota de programa após duração do serviço ser menor que o contratado, diz delegado

Crime aconteceu em Anápolis. Vítima foi encontrada morta por uma amiga; ela estava com uma faca cravada no peito e com toalhas enroladas no pescoço

Cidades

Joao Paulo Alexandre
Do Mais Goiás | Em: 14/02/2020 às 19:22:48

Jovem alega que matou garota de programa, em Anápolis, após duração do serviço ser menor que o contratado, diz delegado (Foto: Divulgação/PC)
Jovem alega que matou garota de programa, em Anápolis, após duração do serviço ser menor que o contratado, diz delegado (Foto: Divulgação/PC)

Um jovem, que não teve a identidade revelada, foi preso suspeito de matar a garota de programa Ludymila Rosalina Ribeiro, de 23 anos, em Anápolis, em dezembro do ano passado. De acordo com a Polícia Civil (PC), a motivação do crime teria sido a duração do programa contratado pelo homem.

Segundo o delegado Vander Coelho, do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH), o jovem foi detido na casa em que morava, na própria cidade. O suspeito confessou o crime e alegou que teve um desentendimento com a vítima após a realização do programa.

Ele alegou que contratou o programa por R$ 250 com a duração de uma hora. Entretanto, a vítima alegou que já tinha acabado. Ele contou que tentou permanecer e foi onde que começou a discussão entre os dois”, ressalta o delegado.

Ainda de acordo com Vandré, o homem disse que a vítima pegou uma faca e foi atacá-lo. Nesse momento, ele deu um soco no rosto dela. Ela caiu no chão e foi atingida com um golpe conhecido como “mata-leão”. Ludymila tentou se desvincilhar dos golpes e ainda conseguiu arranhar o braço do homem. “Logo após ele começou a estrangulá-la e, quando viu que ela estava desacordada, cravou a faca no peito da vítima”, ressalta.

Segundo Vander, o jovem não tinha passagens e foi recolhido ao presídio da cidade. Ele responderá, inicialmente, por feminicídio, mas outras qualificadoras serão inseridas no decorrer do processo, devido a motivação fútil e ter sido cometido por meio cruel.

Ludmyla foi morta em 9 de dezembro de 2019. Ela estava dentro da casa que dividia com uma amiga. Foi essa mulher que a encontrou e comunicou a morte à PC. Além da faca cravada no peito, a vítima também estava com toalhas enroladas no pescoço. Na época do crime, ficou comprovado Ludmyla e a amiga moravam em Goiânia, mas que iam a Anápolis aos finais de semana para fazer os programas.

Jovem alega que matou garota de programa, em Anápolis, após duração do serviço ser menor que o contratado, diz delegado

Carro do IML na porta da casa em que Ludymila foi encontrada morta (Foto: Reprodução/ TV Anhanguera)