Culpado

Jovem acusado de matar adolescente em colégio é condenado a 24 anos de prisão

Crime foi cometido em 2017, no município de Alexânia. Réu foi a Júri Popular na manhã desta quarta-feira (22)

Cidades

Artur Dias
Do Mais Goiás | Em: 22/01/2020 às 19:12:50

Raphaella Noviski Roman, de 17 anos, foi assassinada dentro da sala de aula. (Foto: Reprodução / Facebook)
Raphaella Noviski Roman, de 17 anos, foi assassinada dentro da sala de aula. (Foto: Reprodução / Facebook)

A justiça condenou Misael Pereira de Olair, acusado de matar uma adolescente dentro de um colégio em Alexânia, a 24 anos, cinco meses e 10 dias de reclusão. O réu foi considerado culpado pelo Júri Popular em julgamento que teve início na manhã desta quarta-feira (22). O crime foi cometido em 2017, quando o réu tinha 19 anos.

Na sentença, o juiz Fernando Augusto Chacha de Rezende determinou que a pena deve ser cumprida em regime fechado e negou a Misael o direito de recorrer em liberdade, por se tratar de crime hediondo. Além disso, foi fixado valor de R$ 150 mil de indenização para a família da vítima. Raphaella Noviski Roman tinha 17 anos quando foi assassinada dentro da escola em que estudava.

Ainda de acordo com a sentença, o crime foi premeditado com “frieza, planejamento, ausência de empatia para a convivência social”. O texto ressalta que o réu matou a vítima “em pleno horário de aula e, assim, na frente de todos os colegas de turma abalando, com isso, o próprio funcionamento do ambiente escolar diante da lembrança por tempo indeterminado e imensurável de todos na escola”.

Relembre o caso

A investigação policial aponta que Misael teria pulado o muro da escola em que Raphaella estava. Ele levava consigo uma arma e usava uma máscara. Ele foi até a sala da vítima e disparou contra a jovem, que morreu na hora. O suspeito conseguiu fugir, mas foi detido pouco depois por policiais militares.

Nos primeiros depoimentos prestados à Polícia Civil (PC), Misael não demonstrou arrependimento pelo crime. Ele chegou a contar que trabalhou durante um ano para comprar a arma. E que premeditou o crime, cujo motivo, segundo ele, seria o fato de odiar Raphaella.

Tópicos