Hygor Ferreira
Do Mais Goiás

Jorginho diz que pretende realizar trabalho de longo prazo no Atlético

Treinador já comanda time no duelo desta quarta-feira (7), contra o Grêmio Anápolis

Foto: Reprodução/ACG

O técnico Jorginho foi apresentado nesta terça-feira (6) no Atlético e, logo em sua chegada, explicou o que o fez se interessar pelo clube: a possibilidade de trabalhar em longo prazo, dado o histórico os treinadores que o antecederam.

Desde 2005 quando começou a sua carreira fora dos gramados, no América/RJ, o trabalho mais longo do comandante foi no Vasco entre 2015 e 2016. Ao todo foram 85 jogos com o clube carioca e um acesso para a Série A. Outro clube que o treinador teve muitos jogos foi no Kashima Antlers, do Japão, com 45 partidas.

“O histórico desse clube tem demonstrado a seriedade do trabalho aqui e uma das razões para eu querer vir para cá foi a continuidade dos últimos treinadores. Foram treinadores vencedores e que tiveram trabalho a longo prazo. Tenho de me fortalecer como treinador de altíssimo nível e eu vejo aqui essa possibilidade de fazer um trabalho longo”, disse o treinador.

Jorginho chega ao clube e já irá comandar o time no próximo duelo desta quarta-feira (7), contra o Grêmio Anápolis. Para o treinador o objetivo inicial é manter a boa postura e o bom começo de temporada do time, além de incrementar alguns pontos, porém ele sabe que o clube já tem uma filosofia de jogo e ele quer manter isso dentro do time.

“Essa equipe é muito intensa foi assim quando enfrentei o Atlético por outros times e é essa a nossa proposta aqui. O clube já tem uma filosofia e uma metodologia de trabalho. Cada treinador tem a sua, mas é importante os treinadores se adaptarem ao time. O que vou fazer é dar continuidade e inserir alguns conceitos que adquiri no decorrer da minha experiência”, completou o treinador.

Na temporada, o treinador terá 4 competições com o Dragão, o Goianão, a Copa do Brasil, Série A e a Copa Sul-Americana, e nesta última Jorginho tem uma boa participação. Em 2013 foi vice-campeão com a Ponte Preta. “A Sul-Americana te leva para um nível diferente. Se formos aos poucos, jogando com paixão e muito organizados, podemos sonhar com coisas boas este ano”.