Jogadores de RPG se reúnem para “aventura” neste fim de semana

'Eu Quero Jogar RPG', em Goiânia, deve reunir diversos amantes do gênero. As “sessões” devem seguir por cerca de 14h ininterruptas

A sigla RPG vem da expressão em inglês Role-Playing Game que em português significa jogo de interpretação de personagens. Neste final de semana (sábado e domingo) alguns adeptos do jogo devem se reunir no Bob’s da Avenida Assis Chateaubriand, nº 1122, do Setor Oeste, em Goiânia.

“O Eu Quero Jogar RPG” começa por volta das 14h e a participação é livre mediante a inscrição prévia. O objetivo principal é reunir a comunidade de jogadores de RPG da capital de Goiás em um evento mensal.

Na prática os jogadores assumem o papel de um determinado personagem em um cenário inventado. A rodada, também chamado de “sessão” ou “aventura”, se desenvolve de acordo que o jogador toma às decisões para seguir no jogo. Outra peça importante no RPG é o Mestre que é responsável por criar a história, o cenário, a época e introduzir personagens secundários, quase como um escritor que vai conduzindo os jogadores dentro deste universo.

Confira abaixo uma entrevista com Filipe Albuquerque, um dos realizadores do evento:

MAIS GOIÁS: Explique para o leitor, resumidamente, como funciona uma partida de RPG.
Felipe Albuquerque: Jogar RPG (Role-playing Game) varia muito, o que torna difícil exemplificar uma partida em poucas palavras. É possível comparar um RPG a um carro, só para facilitar o entendimento. Existem vários modelos, tecnologias e propósitos de um carro, mas todos eles te levam de um ponto A para um ponto B. No RPG é assim, são vários sistemas, mecânicas e propósitos da uma narrativa, mas todos eles te levam a um mundo de imaginação para seu entretenimento. De maneira mais direta, jogar RPG é como contar uma história. Diferente de um livro, um filme ou uma roda de amigos que só escutam o contador de causo, cada pedaço contado é verdadeiramente definido ali, na mesa, com a participação de todos. Sabe quando você reage ao ver um filme e pensa “eu faria uma coisa totalmente diferente!”, ou “como assim ela abriu aquela porta, eu nunca faria isso!”? No RPG você pode tentar fazer o quê quiser. Eu disse tentar, lembre-se disso!

No geral, existem duas partes que compõem uma partida de RPG: quem exerce a função de guia da história, comumente chamado de mestre ou narrador, e quem participa dessa história como agente, tipicamente chamado de jogador.

O mestre tem uma história em mente. Alguns deles elaboram roteiros bem planejados, dividindo a trama em cenas, encontros, crônicas, enquanto outros decidem tudo de improviso. Ambos querem desafiar os jogadores e seguir com a história, com introdução, dilema, clímax e desfecho. Ele se ampara nas regras do jogo, a parte mecânica de um RPG, para definir se uma ação teve ou não êxito.

A cada nova cena os jogadores passam por perigos, mistérios e outros elementos que colocam um ponto de interrogação em seus personagens. “E agora, o que você vai fazer?” é a fala do mestre. O jogador decide as ações que seu personagem quer fazer. E nesse fluxo de causa e consequência a história evolui.

Qualquer um pode participar?
O legal do Quero Jogar RPG (QJRPG) é que qualquer um interessado pode participar. Nosso objetivo é fomentar a comunidade de jogadores de RPG, boardgames, cardgames e wargames através de um evento mensal para o povo se reunir, se conhecer e divertir jogando. E não precisa ter receio. É só acessar a página do evento, procurar pela mesa que te interessa, a se candidatar. O pessoal é muito solícito em ensinar os novatos.

Em Goiânia existem muitos jogadores de RPG? Vocês se reúnem com qual frequencia?
Se definirmos um jogador de RPG como quem tem o hábito de jogar mensalmente, nós temos uma boa comunidade. No primeiro QJRPG em Goiânia, em 2014, nós tivemos a participação de 120 pessoas. Como nosso evento é mensal, todo mês somamos o público fiel aos novos interessados nesse hobbie. Muitos vão além disso, com mesas mais frequêntes que o nosso evento.

E as outras edições deste evento? Como aconteceu?
Foram muitas edições do QJRPG. O evento nasceu em Belo Horizonte/MG em meados de 2011 e desde 2014 conta com a edição em Goiânia. Seja nas terra do horizonte bonito ou no cerrado de pequi, o QJRPG é um dia de festa! A galera conversa pelo Facebook, combina os detalhes da história e dos personagens. Chega o dia, todo mundo quer mais é jogar, dividir emoções, rir junto e receber as recompensas no final de tudo.

O número de participantes varia de acordo com as vagas ofertadas. Cada mestre abre uma ou mais mesas no evento, indicando o sistema, o horário, as vagas e o contexto da história. Se você se interessar e quiser participar, se candidata. o mestre escolhe, entre os candidatos, quem vai jogar. Simples assim.

Em Goiânia nós geralmente nos reunimos aos sábados, no Bob’s Drive Thru, setor Oeste. Começamos a jogar às 14h. As mesas podem seguir até 4h da manhã de domingo, direto, com as devidas pausas para lanches e bate-papo. E quando acaba, a pergunta que fica é “quando será o próximo?”